BBC/Reprodução
BBC/Reprodução

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Britânica que quer 'braço biônico' passará por novos exames

Membro será analisado para verificação da natureza dos impulsos nervosos identificados

BBC

25 de junho de 2012 | 10h27

Nicola Wilding, a britânica que quer implantar um membro biônico no lugar de seu braço direito, vai passar por exames em setembro para que seja verificada a viabilidade da operação.

 

Os testes serão conduzidos pelo austríaco Oskar Aszmann, que deve transplantar músculos no antebraço de Nicola para estimular sinais nervosos no membro e verificar se é possível mover a prótese por meio desses impulsos.

 

Nicola, que pedeu o movimento do braço direito em um acidente de carro há 12 anos, encontrou Aszmann no início do ano para saber mais sobre a operação. Ela esteve em Viena diversas vezes para teste iniciais, mas agora está pronta para dar o próximo passo do processo.

 

"Havia alguns picos de atividade nervosa nos primeiros testes, e Oskar disse que é o que normalmente pacientes como eu apresentam, o que é positivo", disse ela sobre a bateria inicial de exames. "Discutimos os próximos passos, que envolve meu retorno a Viena em setembro para que ele examine os nervos do braço. Se forem nersos sensoriais, é o fim. Se forem nervos motores, ele vai reforçá-los com músculo para que eu fortaleça o braço e possa receber a prótese", disse a britânica.

 

Nicola decidiu trocar o braço pela prótese depois de ver um programa com Azsmann na televisão no ano passado. Desde então, ela começou a competir em provas de triatlo para levantar as verbas necessárias para a operação, para a prótese e para o tratamento.

 

Aszmann disse que Nicola tem alguns fracos sinais nervosos em seu braço, mas reitera que são necessários impulsos mais fortes para que a protese de fato funcione. "Quando bato na mão dela, ele sente algo, mas é preciso operar o braço para saber se há fibras motoras que possam enviar esses sinais ao membro biônico", completa.

 

Os sinais são a chave para que o processo - que envolve a amputação do braço de Nicola e o implante do membro biônico - tenha sucesso. Aszmann já realizou duas operações do tipo, e uma terceira está agendada para esta semana. Os dois pacientes anteriores conseguem usar as próteses normalmente.

 
Tudo o que sabemos sobre:
ciênciasaúdevidabraço bionico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.