Britânico diz ter encontrado pegada de Tiranossauro rex

Marca foi achada nos EUA por palentólogo; predador gigante viveu há mais de 65 milhões de anos

BBC Brasil, BBC

10 Outubro 2007 | 06h30

Um paleontólogo britânico encontrou o que acredita ser uma pegada preservada de Tiranossauro rex, o famoso dinossauro predador. A suposta pegada, com cerca de um metro quadrado e que indica a possível presença de três dedos, foi descoberta em Montana, nos Estados Unidos, em uma região árida onde já sugiram indícios da presença de vários exemplares de dinossauros no passado. Phil Manning, do Museu da Universidade de Manchester, na Inglaterra, viu a marca pela primeira vez no ano passado. Ele voltou para os Estados Unidos em julho para estudar mais a pegada, e agora pretende divulgar os detalhes dessa análise, que inclui desenhos e fotos, em uma publicação científica. Manning disse que estas trilhas são um dado importante para o entendimento de como os animais de grande porte viviam há mais de 65 milhões de anos. "As pessoas estão tentando encontrar essas trilhas há mais de cem anos. E estas são realmente muito especiais porque elas colocam o animal 'na cena do crime'", disse ele à BBC. Segundo Manning, "ossos podem ser transportados depois da morte", mas a trilha "coloca o animal no contexto onde ele costumava viver". A suposta pegada foi encontrada em rochas que os geólogos chamam de Formação Hell Creek. É uma camada de sedimentos no leste das Montanhas Rochosas, formada no final da era dos dinossauros e provavelmente é mais famosa por seus fósseis de T. rex. O pesquisador de Manchester disse que não pode afirmar categoricamente que encontrou uma pegada de T. rex até que outros cientistas tenham a oportunidade de estudar suas conclusões. "Ela só pode ter sido feita por uma das duas espécies conhecidas em Hell Creek - ou o Nanotirano ou seu parente de maior porte, o Tiranossauro rex. O tamanho da pegada de 76 centímetros de comprimento sugere que é mais provável que se trate deste último", afirmou. A literatura científica indica apenas um caso anterior de suposta pegada de T. rex. A trilha foi descoberta no Novo México, em 1983, e sua análise foi divulgada onze anos mais tarde. Segundo a paleontóloga do Museu de História Natural de Londres, Angela Milner, não é possível ter certeza de qual o animal responsável por pegadas porque eles "não costumam morrer no fim de suas trilhas". "Mas ambas estas pegadas estão em rochas da idade certa, e foram feitas por grandes dinossauros carnívoros - e o único grande o suficiente para deixar uma pegada enorme foi o Tiranossauro rex."   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.