Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, tem diagnóstico positivo para covid-19

Informação foi confirmada pelo poder municipal neste sábado; político está bem e não apresenta sintomas

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2020 | 20h10

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, obteve diagnóstico positivo para covid-19. A informação foi confirmada pela Prefeitura de São Paulo em nota oficial no começo da noite deste sábado. De acordo com o poder municipal, o prefeito está bem, não apresenta sintomas da doença causada pelo novo coronavírus, mas vai ficar trabalhando em casa nos próximos dias. 

Após a divulgação, o próprio prefeito se manifestou nas redes sociais. "Depois de quatro resultados negativos, hoje (sábado) infelizmente eu testei positivo para covid-19. A orientação do meu médico, já que não tenho nenhum sintoma, é ficar dentro de casa. Não há necessidade de me licenciar do cargo de prefeito. Vou poder me reunir de forma on-line, através da internet. Vou poder continuar a trabalhar, mas dentro de casa. A expectativa é que eu fique aqui pelos próximos dez dias", afirmou.

De acordo com a prefeitura, o teste positivo de Covas veio depois de exame de rotina. Em maio, o prefeito foi internado no Hospital Sírio-Libanês após sintomas de desconforto abdominal. O político faz tratamento contra um câncer metatástico no sistema digestivo diagnosticado, inicialmente, na cárdia, região entre estômago e esôfago. Ele continua fazendo imunoterapia contra câncer linfonodos.

Após passar mais de dois meses morando na sede da prefeitura, no centro da capital, o prefeito de São Paulo voltou a dormir em sua própria casa pela primeira vez na sexta-feira, dia 5. Covas literalmente se mudou para a Prefeitura e levou para o gabinete a cama que estava no quarto do seu apartamento na Barra Funda, na zona oeste.

O prefeito optou por se manter em isolamento social contra a disseminação do novo coronavírus no prédio onde trabalha, para o tratamento contra um câncer na cárdia e no fígado. A decisão de retornar foi tomada após o início das medidas de flexibilização tomadas pelo governo de São Paulo. 

Tratamento contra o câncer

O prefeito foi internado pela primeira vez no dia 23 de outubro, com erisipela (infecção na perna), que evoluiu para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita. Os coágulos subiram para o pulmão, causando uma embolia. O câncer foi diagnosticado durante a realização dos exames para identificar novos coágulos.

Além do tumor na transição entre o esôfago e o estômago, Covas possui pequenas lesões no fígado e nos gânglios linfáticos. Isso se deve a um processo denominado metástase, migração de células do tumor para outras partes do corpo. 

Covas passou por oito sessões de quimioterapia que, segundo os médicos, ainda não foram suficientes para vencer o câncer. No último boletim médico, divulgado em 28 de abril, a equipe do Sírio Libanês afirmou que Bruno Covas continua com câncer nos linfonodos. Na ocasião, o prefeito foi submetido a exames de controle, entre eles a ressonância magnética, "que demonstraram que o tratamento está sendo eficaz ". Diante desse resultado, a equipe médica decidiu continuar aplicações endovenosas de imunoterapia a cada três semanas.

Os médicos afirmaram que a doença de Bruno Covas não tem relação com a do avô, o ex-governador de São Paulo Mário Covas, que morreu de câncer de bexiga em 2001. 

Abaixo, a nota da prefeitura de São Paulo:

A Prefeitura de São Paulo informa que neste sábado (13/06), após teste preventivo de rotina, o prefeito Bruno Covas obteve diagnóstico positivo para coronavírus. Ele passa bem, não apresenta sintomas e recebeu recomendação de seu médico, Dr. Davi Uip, para permanecer trabalhando em casa e em observação pelos próximos dias.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.