Divulgação/Governo do Estado de SP
Divulgação/Governo do Estado de SP

Com nova remessa de vacinas contra covid, Butantan entrega mais de 80% do lote previsto para abril

Até o fim do mês, 46 milhões de doses de Coronavac devem ser entregues ao Ministério da Saúde; ao todo, serão repassadas 100 milhões de doses até agosto

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2021 | 12h20

 

SÃO PAULO - O Instituto Butantan fez o repasse de mais de 80% das doses da vacina contra a covid-19 do primeiro lote que será entregue ao Ministério da Saúde até o fim deste mês. Nesta segunda-feira, 5, foi feita uma entrega de 1 milhão de doses, totalizando 37,2 milhões de doses da Coronavac entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

"Até 30 de agosto, 100 milhões de doses serão entregues ao Ministério da Saúde. Com o montante de hoje, nós já entregamos pouco mais de 80% do primeiro contrato firmado com o Ministério da Saúde, que estabeleceu a entrega de 46 milhões de doses (até 30 de abril)", disse o governador João Doria (PSDB). Até o momento, foi feita a entrega de 80,8% das doses previstas da vacina.

O segundo lote terá 54 milhões de doses da Coronavac, totalizando as 100 milhões de doses do imunizante, e está previsto para ser repassado até o fim de agosto.

Doria voltou a solicitar que o governo federal invista na aquisição de mais vacinas para acelerar o processo de imunização da população. "Precisamos de menos discussão, menos projeção e mais vacinas para que mais brasileiros possam ser imunizados. Quanto mais rápida for a imunização, mais vidas serão salvas e mais rapidamente voltaremos ao normal."

Para Entender

Como funciona a Coronavac

Coronavac é produzida com vírus inativados do novo coronavírus (Sars-CoV-2), que induziriam o sistema imunológico a produzir anticorpos contra a doença

Anunciado em 15 de março, o hospital de campanha em Santa Cecília, na região central, atrasou e deve ser entregue nesta semana. No anúncio, foi informado que ele teria capacidade para 180 leitos, dos quais 130 são de enfermaria e 50 de UTI, e atuação de 900 profissionais. A inauguração estava prevista para o fim do mês passado.

"Tivemos de fazer algumas reprogramações e adequações, especialmente as estruturas relacionadas aos gases medicinais, fato pelo qual acabou atrasando a nossa obra, que estaria prevista para ser entregue agora. Nós, muito possivelmente, faremos a entrega no sábado, com a possibilidade de nos antecipar. Talvez até sexta. Vamos correr para que essa estrutura esteja montada para acolher a nossa população", informou o secretário de Estado da Saúde Jean Gorinchteyn.

Sobre as filas por vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e escassez do kit intubação, o secretário informou que o governo do Estado tem ampliado vagas e solicitado ajuda ao Ministério da Saúde.

"O que fizemos ao longo do mês de março e estamos fazendo em abril é aumentar o número de leitos, resguardar a oferta de oxigênio e fazer aquisições de medicações do kit intubação, mas precisamos ter o apoio do Ministério da Saúde nos ajudando a adquirir mais medicamentos. O montante que recebemos na semana passada foi muito pequeno, capaz apenas de fomentar 48 horas de ação. Nós temos um estoque para alguns dias e estamos apoiando os municípios para que não haja escassez desses produtos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.