Cada vez menos famílias dizem 'não'

De acordo com o Ministério da Saúde, melhorou a aceitação familiar quanto à doação de órgãos em geral. A negativa para doação caiu de 80%, em 2003, para 45%, em 2012. Além das mudanças sociais, o governo atribui o avanço às campanhas públicas.

O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2013 | 02h07

Outro dado destacado é que o Brasil levou 23 anos (1987 a 2010) para chegar a 9,9 doadores por milhão de pessoas. Nos três anos seguintes, porém, esse número avançou para 13,5 e a meta é chegar a 15 por milhão no próximo ano. Em 2012, porém, esse porcentual fechou em 12,8 doadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Transplantes de órgãosSaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.