Raul Arboleda/AFP
Raul Arboleda/AFP

Câmara aprova texto-base do PL que autoriza Estado, município e setor privado a comprar vacinas

O projeto determina que todas as vacinas compradas pelo setor privado sejam direcionadas para o Programa Nacional de Imunizações (PNI)

Nicholas Shores e Anne Warth, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2021 | 21h40

São Paulo e Brasília - A Câmara aprovou nesta terça-feira, 2, em votação simbólica, o texto-base do projeto de lei (PL) 534/2021, que autoriza a compra de vacinas contra a covid-19 diretamente por Estados, municípios e pelo setor privado. Os deputados discutem, agora, os destaques à proposta, que ainda podem alterar a redação final.

Pelo texto, o Congresso também autoriza todos os entes da Federação, incluindo a União, a assumir, em contratos com fabricantes de imunizantes contra o vírus, a responsabilidade civil por possíveis eventos adversos pós-vacinação, desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tenha aprovado o uso emergencial ou autorização definitiva do fármaco.

Para isso, a proposição permite que a União, os Estados e os municípios constituam garantias ou contratem seguro privado, nacional ou internacional, em uma ou mais apólices, para a cobertura dos riscos.

O projeto determina que todas as vacinas compradas pelo setor privado sejam direcionadas para o Programa Nacional de Imunizações (PNI), mas autoriza empresas a comercializá-las depois que todos os grupos prioritários previstos no plano do Ministério da Saúde tiverem sido imunizados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.