Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Campanha de vacinação contra a gripe deste ano exclui crianças de cinco anos

Até o ano passado, faixa etária fazia parte da campanha. A imunização para grupos prioritários tem início em 4 de abril

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2022 | 11h25

campanha de vacinação contra a gripe começa em 4 de abril, em todo o País, inicialmente para idosos com mais de 60 anos e trabalhadores da área da saúde. Crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) serão imunizadas na segunda etapa. Neste ano, no entanto, o Ministério da Saúde excluiu as crianças de cinco anos dos grupos prioritários. Em 2021, crianças com até 5 anos e onze meses foram vacinadas.

Com a distribuição de 80 milhões de doses da vacina influenza para a campanha nacional de vacinação, contratadas junto ao Instituto Butantan, o Ministério da Saúde prevê imunizar cerca de 76,5 milhões de pessoas nos grupos considerados prioritários.

A vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é a trivalente - composta pelos vírus H1N1, a linhagem B (Victoria) e também a cepa Darwin do vírus influenza A (H3N2). Ou seja, os novos imunizantes são adaptados à cepa que causou um surto de casos no Brasil no fim do ano passado.

A vacinação na rede pública tem por objetivo imunizar os grupos de mais risco que representam cerca de 70% dos óbitos pela doença.

Primeira etapa - entre os dias 04/04 e 02/05

  •  idosos com 60 anos ou mais;
  •  trabalhadores da saúde;

Segunda etapa - entre os dias 03/05 e 03/06

  •  Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias);
  •  Gestantes e puérperas;
  •  Povos indígenas;
  •  Professores;
  •  Comorbidades;
  •  Pessoas com deficiência permanente;
  •  Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
  •  Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  •  Trabalhadores portuários;
  •  Funcionários do sistema prisional;
  •  Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
  •  População privada de liberdade.

O dia D de mobilização nacional está previsto para o dia 30 de abril. A previsão é que a campanha termine em 3 de junho.

Orientação para o público infantil

No caso das crianças de seis meses a menores de 5 anos que já receberam ao menos uma dose da vacina influenza ao longo da vida em anos anteriores, deve se considerar o esquema vacinal com apenas uma dose em 2022. Já para as crianças que serão vacinadas pela primeira vez, a orientação é agendar a segunda dose da vacina contra gripe para 30 dias após a primeira dose.

A pasta alerta que a vacinação contra a gripe é uma estratégia para minimizar a carga do vírus, reduzindo os sintomas, que também podem ser confundidos com os da covid-19.

Proteção contra o sarampo

O Ministério da Saúde reforça também a importância da vacinação contra o sarampo. Para evitar surtos da doença, a campanha de vacinação em 2022 será focada em crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade e trabalhadores da saúde.

Clínicas privadas de SP preveem vacina contra a gripe neste mês

Clínicas particulares de São Paulo pretendem começar até o fim de março a campanha da gripe de 2022. Algumas unidades já fazem agendamento para o início da aplicação domiciliar a partir do dia 25. 

Como o imunizante foi atualizado para a nova cepa, os médicos recomendam que mesmo quem tomou a vacina no fim de 2021 procure um posto de saúde ou clínica.

“A influenza provoca surtos anuais com picos nos meses de outono e inverno, causando de mil a três mil óbitos e cerca de seis mil casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), uma das formas graves que também se manifesta na covid-19”, afirma Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

No ano passado, a campanha de vacinação contra a influenza começou em abril e se estendeu até setembro por causa da baixa adesão. O balanço foi de 72,1% do público-alvo vacinado, mas a meta do governo federal era ter 90% do grupo prioritário imunizado.

As vacinas contra a covid-19 podem ser administradas de maneira simultânea com os demais imunizantes ou em qualquer intervalo na população acima de 12 anos de idade. Crianças entre 5 e 11 anos de idade devem aguardar um período de 15 dias entre a vacina do coronavírus e outros imunizantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.