Valeria Gonçalvez/Estadão
Valeria Gonçalvez/Estadão

Campanha de vacinação contra a raiva é adiada em SP para evitar aglomerações

Ação era realizada nos meses de agosto e setembro; imunização de rotina para cães e gatos será mantida

Redação, O Estado de S. Paulo

05 de agosto de 2020 | 09h31

SÃO PAULO - A campanha de vacinação contra a raiva, que costuma ocorrer nos meses de agosto e setembro, foi adiada e apenas a imunização de rotina será realizada. A Secretaria de Estado da Saúde informou nesta quarta-feira, 5, que a medida foi adotada para evitar aglomerações durante a pandemia do novo coronavírus.

As doses da vacina antirrábica vão continuar sendo aplicadas nos serviços de saúde municipais e clínicas veterinárias particulares para a vacinação de rotina de cães e gatos. Segundo a pasta, a decisão segue recomendações do Ministério da Saúde para reduzir o risco de infecção pela covid-19.

O Estado de São Paulo não registra casos de raiva em humanos, causada pela variante canina, desde 1997. Em cães e gatos, a doença não é registrada desde 1998. O último caso de contágio após acidente com morcego infectado ocorreu em 2018.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

A raiva não tem cura, pode causar paralisia e até levar à morte. A secretaria informa que, caso a pessoa ou animal doméstico tenha contato acidental com morcegos, é necessário buscar atendimento médico. A mesma medida deve ser adotada se a pessoa for arranhada ou mordida por um animal mamífero desconhecido.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus  

Tudo o que sabemos sobre:
raiva [doença]vacinação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.