Campinas (SP) confirma primeiro caso de gripe suína na região

O paciente, que é de Vinhedo esteve nos Estados Unidos e desembarcou há aproximadamente uma semana

Tatiana Fávaro, da Agência Estado,

29 Maio 2009 | 17h27

A Secretaria de Saúde de Campinas, a 95 quilômetros de São Paulo, registrou na quinta-feira o primeiro caso confirmado de gripe suína, provocada pelo vírus Influenza A (H1N1), na região. Segundo informações da secretaria e do Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), um homem de 29 anos, morador de Vinhedo, foi internado na terça-feira, 26, e permanece em área isolada.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde

 

O paciente esteve nos Estados Unidos e desembarcou há aproximadamente uma semana. O HC da Unicamp informou, por meio de assessoria, que o homem está bem e recebe tratamento específico. Segundo informou o secretário de Saúde de Campinas, José Francisco Kerr Saraiva, parentes e pessoas que estiveram com o paciente deverão ficar em quarentena. O HC da Unicamp já tinha recebido oito casos suspeitos, descartados posteriormente.

 

A secretaria enviou uma notificação para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a fim de informar os passageiros que estiveram no mesmo voo do paciente contaminado pelo vírus. "Isso já era esperado. Campinas tem um elevado fluxo de pessoas que vão ao exterior e vêm de lá, por ser um parque industrial, tecnológico e universitário.

 

O caso é emblemático, pois aponta que estamos no caminho certo, já que o paciente tinha informações, recebeu atenção e os serviços médicos suspeitaram se tratar do vírus, e não apenas liberaram o rapaz, alegando serem sintomas de gripe", afirmou Saraiva.

 

O secretário disse ser provável o surgimento de novos casos. "Estamos preparados. Vamos manter a linha de atenção e suspeição", afirmou Saraiva.

 

A enfermeira-responsável pela Vigilância Epidemiológica de Vinhedo, Maria das Graças Araújo, informou que a cidade reforçou as ações preventivas contra a gripe suína no município de 56 mil habitantes, a 79 quilômetros da capital paulista.

 

A partir de segunda-feira, representantes do setor vão distribuir banners e cartazes para pedir a colaboração da população em procurar os profissionais da saúde caso tenham os sintomas da gripe e tenham estado em área afetada ou em contato com casos suspeitos.

 

Distribuição de máscaras para casos suspeitos e funcionários do setor, e áreas e condução especiais para pessoas que precisem ficar em observação também serão disponibilizadas pelo poder público. Vinhedo tem cerca de 300 profissionais na área de saúde.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínainfluenza A(H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.