Campinas vai multar quem barrar equipe contra dengue

A partir de hoje, a Secretaria de Saúde de Campinas (SP) passa a aplicar multa de R$ 1.200 a R$ 6.400 a proprietários ou responsáveis por residências que impedirem o acesso das equipes da Vigilância Sanitária que atuam no combate à dengue ou mantiverem os imóveis fechados ou abandonados. A secretaria prometeu mais rigor no uso dos instrumentos de vigilância aos cidadãos que mantiverem em seus domicílios condições propícias para a proliferação do mosquito da dengue.

TATIANA FAVARO, Agencia Estado

24 Março 2010 | 18h21

Campinas registrou 359 casos de dengue em 2010, entre os quais um caso da forma hemorrágica e quatro com complicações. Não houve óbitos, segundo dados da secretaria. Na região, Sumaré e Hortolândia são as cidades com maior incidência com 282 casos e 123 casos, respectivamente.

Até o anúncio da nova medida, Campinas aplicava penalidades a estabelecimentos comerciais. A partir de agora, munícipes também serão autuados se forem esgotadas as abordagens de rotina em situações de risco identificado. A secretaria não tinha um balanço do primeiro dia de trabalho da equipe de vigilância, sob as novas regras.

A partir de amanhã, 200 ajudantes de controle ambiental passam a integrar as equipes de combate ao mosquito, ampliando para 350 o número de pessoas envolvidas no trabalho de campo do programa de controle da doença. O poder público vai intensificar as ações como capacitações, atualizações, palestras, reuniões e distribuição de informes técnicos para garantir assistência adequada aos pacientes e acompanhamento das formas graves, como a febre hemorrágica da dengue.

Mais conteúdo sobre:
dengue Campinas multa moradores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.