Canadá informa sobre primeiro caso grave da gripe no país

O caso é um dos seis novos detectados na província de Alberta após suspeita de contágio por carne suína

Efe,

04 Maio 2009 | 18h09

Uma menina se tornou nesta segunda-feira, 4, o primeiro caso grave da gripe suína no Canadá, informaram nesta segunda-feira, 4, as autoridades, no momento em que o número de pessoas infectadas com o vírus AH1N1 no país chega a 115.

 

Veja também

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

As autoridades de saúde da província de Alberta, onde a menina se encontra hospitalizada, se negaram a afirmar a idade da paciente ou outros detalhes, mas disseram que seguem investigando as circunstâncias. A situação da menina foi descrita como estável e progredindo de forma positiva. Aparentemente, nem a menina - que foi hospitalizada em 30 de abril - nem parentes próximos viajaram recentemente ao México.

 

O caso da menina é um dos seis novos detectados na província de Alberta nas últimas horas.

 

Na semana passada, a Agência de Inspeção Alimentar do Canadá (CFIA, na sigla em inglês) disse que um canadense tinha contagiado com o vírus um grupo de porcos em Alberta.

 

A CFIA, que pôs em quarentena os 2.200 porcos, negou que haja possibilidade de contração da gripe através do consumo de produtos suínos.

 

Porém, as autoridades chinesas decidiram hoje proibir a importação de porcos de Alberta.

 

A imprensa canadense também disse hoje que dois grupos de canadenses foram isolados pelas autoridades chinesas. Em um dos casos, pelo menos um dos clientes do hotel onde se encontra um desses grupos estava infectado com o vírus.

 

No México, a gripe deixou até agora 26 mortos e 701 doentes, enquanto os EUA confirmaram uma morte e 286 infectados.

 

Espanha

 

As autoridades informaram que o número de casos confirmados na Espanha de pacientes com a gripe suína chegou a 57, sendo que 11 desses permanecem em hospitais, e a 63 as ocorrências de pessoas em observação, as quais se suspeita que pudessem estar afetadas.

 

A ministra da Saúde e Política Social, Trinidad Jiménez, e o ministro de Fomento, José Blanco, que anunciaram que o Governo e a Cruz Vermelha resolveram instalar 44 pontos de informação nos aeroportos espanhóis com voos internacionais para fornecer aos passageiros as recomendações sobre o surto de gripe.

 

Os três últimos casos apareceram na Catalunha (nordeste), segundo o ministério, que também informou que os exames já descartaram 113 pessoas que estavam sob observação.

 

Todos os casos de afetados apresentam um quadro clínico leve e uma resposta favorável ao tratamento.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.