Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Cardíacos e hipertensos devem tomar cuidados durante a Copa

Esses torcedores estão mais suscetíveis a infartos ou derrames nos momentos tensos dos jogos

estadão.com.br

15 Junho 2010 | 16h50

SÃO PAULO - Torcedores com problemas cardíacos e hipertensos precisam estar atentos e tomar cuidados para não sofrer complicações enquanto assistem aos jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo. Essas pessoas estão mais suscetíveis a sofrer algum problema cardiovascular durante os momentos mais tensos das partidas de futebol, principalmente quando é o Brasil que está em campo.

 

Quando uma pessoa com problemas cardíacos ou com predisposição passa por um momento de tensão, inclusive quando acompanha uma partida de futebol, o corpo produz e libera uma quantidade maior de adrenalina, o que aumenta a pressão arterial e o consumo de oxigênio pelo organismo. Se há obstrução ou estreitamento nas artérias e veias coronárias, pode ocorrer infarto ou derrame cerebral.

 

De acordo com o Dr. Januário Manoel de Souza, cirurgião cardiovascular da Beneficência Portuguesa de São Paulo, cardíacos e hipertensos devem se prevenir não apenas em datas como essas, mas durante todo o ano. "Pessoas com histórico de problemas cardíacos ou com hipertensão devem fazer um check-up periódico. Agora, para a Copa, é uma ótima oportunidade", alerta o especialista. Quem tem casos na família, mulheres que já entraram na menopausa e homens com mais de 40 anos também precisam ficar alerta durante as partidas da Copa.

 

O médico chama atenção para o ambiente onde os jogos forem vistos. "Recomendo que a pessoa cardíaca ou hipertensa assista às partidas da seleção de maneira calma, em ambiente aberto e, principalmente, evitando aglomerações", afirma.

 

Durante as exibições, os petiscos também podem influenciar na saúde do torcedor. Para o cardiologista, os excessos têm de ser evitados. "O indivíduo tende a ficar nervoso e a consumir grande quantidade de bebida e petiscos gordurosos durante os jogos. Já os fumantes aumentam o número de cigarros em momentos de tensão", diz.

 

O especialista ainda recomenda que pessoas muito emotivas e que já têm problema cardíaco sério não assistam às partidas de maior emoção. Os companheiros de torcida precisam ficar atentos se o indivíduo cardíaco começar a ficar muito vermelho. Nesse caso, o recomendável é levá-lo a um lugar mais calmo, longe da euforia e onde haja boa circulação de ar.

 

Na Copa de 2006

 

De acordo com um estudo publicado pelo New England Journal de Medicina e realizado em Munique, na Alemanha, durante a Copa de 2006, o índice de eventos cardiovasculares aumenta durante das partidas do Mundial de futebol.

 

Os autores do trabalho avaliaram 4.279 pacientes atendidos durante a Copa da Alemanha com eventos cardiovasculares em 15 centrais de emergências. Todos assistiam a jogos pela televisão. O estudo comprovou que o risco de infarto do miocárdio é 2,6 vezes maior em homens durante a disputa do que em períodos sem jogos.

 

No caso das mulheres, o risco é 1,8 vez maior. Também foi possível observar que o número de eventos cardíacos aumentou nas primeiras duas horas após o início das partidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.