Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
FELIPE RAU/ESTADAO
FELIPE RAU/ESTADAO

Casos de covid crescem 2,5% na última semana no Estado de SP; internações e óbitos se estabilizam

Apesar dos dados, governador João Doria se disse 'otimista' em relação a uma nova flexibilização do Plano SP na próxima sexta-feira, 7

João Ker, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2021 | 15h45

Os casos confirmados de coronavírus tiveram aumento de 2,5% em São Paulo na semana passada, em comparação com a anterior. Durante o mesmo período, as curvas de internações e óbitos pela covid se estabilizaram, apresentando quedas de apenas 0,2 e 1,3%, respectivamente, de acordo com dados apresentados pelo governo estadual nesta quarta-feira, 5.

Apesar do crescimento de casos e estagnação dos outros indicadores, contrariando a tendência de queda registrada nas duas semanas anteriores, membros do Centro de Contingência da Covid-19 defenderam durante a coletiva desta tarde que ainda é cedo para dizer se isso representaria uma nova onda da pandemia no Estado. "Esses dados não indicam que haja necessidade de fazer qualquer retrocesso no nosso plano. Eles mostram apenas que houve redução na queda que estávamos apresentando", afirmou João Gabbardo, coordenador executivo do centro de contingência.

"O fato de ter havido aumento de casos da semana anterior para a passada ainda requer um exame mais profundo", argumentou Paulo Menezes, coordenador do centro de contingência, frisando que há sempre um atraso nas notificações de novos testes positivos. "Nesse momento, a situação é de estabilidade. Essa semana é decisiva para podermos saber se vamos continuar com essa redução", completou. 

Mesmo diante do sinal de alerta, o governador João Doria (PSDB) se declarou "otimista" em relação ao próximo faseamento do plano de contingência no Estado, que será apresentado na próxima sexta-feira, 7, e começará a valer a partir da segunda-feira seguinte. De acordo com ele, a expectativa do centro de contingência é que o Plano São Paulo tenha uma "evolução positiva" na próxima classificação. 

O Estado está desde 18 de abril na "fase de transição" do Plano SP. Após as flexibilizações das regras inicialmente definidas pelo próprio governo, as únicas diferenças desta para a fase laranja são a possibilidade de regionalização das medidas e a permissão de atendimento para 25% da capacidade total do estabelecimento (na laranja, esse percentual é de 40%). 

Ainda nesta quarta-feira, houve um aumento de 26 pacientes com covid-19 internados em leitos de enfermaria, em comparação com o dia anterior. Nos leitos de UTI, que registram ocupação de 78,3% no Estado e de 76,4% na Grande São Paulo, houve queda de 128 internações no mesmo período.

Desde que o governo estadual começou a flexibilizar as regras da “fase de transição” com base na queda dos índices de casos, internações e mortes, especialistas têm alertado que a medida era prematura e que essas diminuições poderiam ser apenas flutuações já esperadas pelo comportamento do vírus. A decisão de reabrir o comércio e serviços para atendimento presencial, apontaram, poderia inclusive contribuir para um novo colapso sanitário e hospitalar no Estado

Desde o início da pandemia, já foram 98.710 pessoas mortas pela covid-19 em São Paulo e 2.956.210 casos confirmados da doença. Apenas nas últimas 24 horas, o Estado registrou 14.230 novas infecções e outros 689 óbitos decorrentes do coronavírus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.