Casos de gripe H1N1 chegam a 3.125 no Chile

O país registrou até o momento duas mortes pela influenza A e tem 87 pessoas em estado grave

Reuters

17 Junho 2009 | 08h54

SANTIAGO - O Chile anunciou na terça-feira que os casos de infecção pela gripe H1N1 no país dispararam a 3.125, com 87 em estado grave, o que consolida o país como a nação sul-americana com maior número de pessoas registradas com o vírus até o momento.  

 

Veja também:

link País conclui primeiras sequências genéticas do A (H1N1)

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

O Chile teve um explosivo aumento nos casos confirmados da nova cepa de influenza em meio a uma queda nas temperaturas às vésperas do inverno.

"77 por cento dos casos confirmados estão recuperados; 20,3 por cento estão em tratamento, recuperando-se em seu domicílio", disse um comunicado do Ministério da Saúde.

O país registrou até o momento duas mortes pela nova gripe: um homem de 37 anos que morreu em Puerto Montt e outro de 56 anos, na cidade vizinha de Osorno.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína influenza A (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.