Divulgação
Divulgação

Casos de tuberculose no mundo caem pela primeira vez, diz OMS

Em 2010, 8,8 milhões de pessoas tiveram tuberculose e 1,4 milhão de pessoas morreram da doença

REUTERS

11 de outubro de 2011 | 12h15

O número de pessoas que adoeceram com tuberculose caiu no ano passado pela primeira vez na história dos registros, e o número de mortos por tuberculose foi o menor em dez anos, informou nesta terça-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em 2010, 8,8 milhões de pessoas tiveram tuberculose e 1,4 milhão de pessoas morreram da doença. Os dois números representam um declínio importante em relação aos anos precedentes, disse a agência de saúde da Organização das Nações Unidas ao divulgar seu Relatório de Controle Global da Tuberculose 2011.

"É um grande avanço, mas não é motivo para complacência", disse em comunicado o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. "Muitos milhões de pessoas ainda contraem tuberculose todos os anos, e muitas pessoas demais morrem da doença. Peço apoio sério e contínuo para a prevenção e o atendimento à tuberculose, especialmente para as pessoas mais pobres e vulneráveis do mundo."

Cerca de um terço da população mundial é infectado com a bactéria da tuberculose, mas apenas uma pequena parcela chega a apresentar a doença.

O número de pessoas contaminadas chegou a um pico em 2005, quando 9 milhões de pessoas adoeceram. O número de mortos chegou ao máximo em 2003, com 1,8 milhão, segundo a OMS.

A bactéria de tuberculose destrói o tecido pulmonar do paciente, levando-o a tossir e expulsar a bactéria, que então se espalha pelo ar e pode ser inalada por outras pessoas. Uma pessoa com tuberculose ativa e não tratada pode infectar uma média de dez a 15 pessoas por ano.

A tuberculose é especialmente comum na América Latina e Caribe, África, Ásia, Europa oriental e Rússia.

"Em muitos países, financiamento e uma liderança forte, com apoio considerável de doadores, começaram a fazer uma diferença real na luta contra a tuberculose", disse em comunicado a diretora geral da OMS, Margaret Chan.

Os países que mereceram menção especial da OMS por ter feito avanços no combate à doença são o Quênia, a República Unida da Tanzânia, Brasil e China.

Nesta última os mortos por tuberculose diminuíram quase 80 por cento em 2010, comparados a 1990, ficando em 55 mil pessoas.

Globalmente, o índice de mortalidade por tuberculose foi 40 por cento menor em 2010 que em 1990, e todas as regiões menos a África estão a caminho de alcançar uma queda de mortalidade de 50 por cento até 2015.

(Reportagem de Alina Selyukh em Washington)

Tudo o que sabemos sobre:
TUBERCULOSEOMS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.