Ceará confirma 54 casos de dengue hemorrágica em dois meses

Autoridades se preocupam com a redução da idade média dos infectados, além do aumento nos casos graves

Carmen Pompeu, de O Estado de S. Paulo,

19 de março de 2008 | 18h56

Em apenas dois meses, o Ceará já confirmou 54 casos de dengue do tipo hemorrágico. Outros 67 casos continuam em investigação, sendo que, desses, oito pessoas morreram. Nesse mesmo período, foram confirmados 4.079 casos do tipo clássico em 109 dos 184 municípios cearenses. Outros 48 casos evoluíram para dengue com complicação. Entenda a epidemia da doença Uma das maiores preocupações das autoridades em Saúde é que a proporção entre os tipos mais graves e menos graves da dengue tem diminuído consideravelmente. Nos últimos sete anos, a incidência de dengue hemorrágica cresceu 7.350% no Estado. Em 2000, havia um caso de hemorrágica para 3.411 casos da forma clássica. Em 2004, um para 221. E, em 2007, um para 83. Os dados parciais de 2008 apontam até agora que para cada caso do tipo mais grave há 75,5 do tipo menos grave. A redução da idade mediana das pessoas acometidas pela doença também é outro dado preocupante. Ela decresceu de 38 anos, em 2001, para 25 anos ano passado. E a cada ano aumenta, proporcionalmente, o número de casos acometendo crianças. Nos últimos três anos, de acordo com Boletim divulgado esta semana pela Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), foram acometidas de dengue hemorrágica, várias crianças menores de 10 anos e algumas menores de um ano de idade. O alerta para uma possível epidemia da forma hemorrágica da doença em 2008 vem sendo dado desde o início do ano pelas autoridades sanitárias cearenses. "Existe uma grande chance de acontecer", diz o coordenador de promoção e proteção à saúde da Sesa, Manoel Fonsêca.

Tudo o que sabemos sobre:
dengueepidemiaCeará

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.