JARBAS OLIVEIRA/ESTADAO
JARBAS OLIVEIRA/ESTADAO

Ceará entrega hospital de emergência

Presidente Vargas foi entregue neste sábado, 18, com 10 UTIs; expansão para 336 leitos é prevista até o fim de maio

Lôrrane Mendonça, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2020 | 17h12

FORTALEZA - Durante coletiva de imprensa neste sábado, 18, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e a secretária municipal de Saúde, Joana Maciel, formalizaram a entrega do Hospital Emergencial Presidente Vargas. Inicialmente, a unidade vai oferecer 204 leitos de enfermaria e 10 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), mas já se projeta expandir para 336 leitos até o fim de maio. “Nós já percebemos a necessidade de acrescentar novos leitos. Pensávamos que iríamos utilizar um pouco mais tarde, mas a curva de contaminação já deu sinais de que vamos precisar em breve”, afirmou o prefeito.

A obra custou aos cofres do município cerca de R$ 4 milhões. A estrutura conta com um acesso de entrada e um de saída, separadamente, priorizando a desinfecção dos profissionais que atenderão na unidade. O primeiro pavilhão, entregue antes da data programada, que seria segunda-feira, 20, já dispõe de 51 leitos, com 10 UTIs, e está pronto para receber os pacientes que estão nas UPAs da capital, aguardando vaga de internação. De acordo com a secretária Joana Maciel, são 40 pacientes aguardando esses leitos. “O transporte deles será de nossa responsabilidade, as vans do Samu estão preparadas para isso, mas ainda vamos avaliar qual a situação de cada um desses pacientes, então não sabemos quantos serão os primeiros a chegar”, explicou.

Quanto aos leitos de UTI, tanto a secretária quanto o prefeito reforçam que o principal desafio, neste momento, é a aquisição de respiradores. A titular da Saúde esclareceu que a expectativa é receber 100 novos respiradores até sexta-feira, 24. “Mas gostaria de enfatizar que queremos dar prioridade ao IJF 2 (Instituto Doutor José Frota 2) para as Unidades de Terapia Intensiva. O intuito em estruturar o hospital de campanha com respiradores é para atender pacientes que estejam com quadro clínico estável, mas que apresentem eventual piora e precisem desses equipamentos”.

O governador do Ceará, Camilo Santana, também já havia manifestado a preocupação em adquirir os equipamentos. Durante um de seus pronunciamentos na internet, ele disse que o Estado aguardava chegar equipamentos vindos da China, mas que encontrava dificuldades na negociação. A novidade é que, nessa sexta-feira, 17, o Estado recebeu 20 UTIs para reforçar as unidades de saúde. Agradeço ao governo federal pelo envio”, publicou Santana.

Robô Janira

O Hospital de Campanha Presidente Vargas disponibiliza ainda um robô, batizado de Janira, para que pacientes e familiares possam manter contato durante a internação, já que visitas não são permitidas. “No momento temos apenas um robô, mas queremos quatro, um para cada pavilhão”, afirmou Joana. Além do novo hospital, Fortaleza conta com mais duas unidades de saúde equipadas exclusivamente para atender pacientes com covid-19, os hospitais Leonardo da Vinci e Batista, que já estão com 100% dos leitos de UTI ocupados.

Ainda durante a coletiva, a secretária reforçou o pedido de isolamento social e disse que essa conscientização da população é o que tem ajudado as autoridades na tentativa de evitar o alastramento da curva de contaminação do novo coronavírus. O receio é de que o sistema de saúde entre em colapso e não consiga atender todos os pacientes que precisam de cuidados especiais.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusCeará [estado]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.