Células-tronco oferecem esperança para vítimas de doença ocular

Christopher Goodrich, morador de Portland, Oregon, mal pode esperar para que lhe enfiem uma agulha no olho.

MAGGIE FOX, REUTERS

22 Novembro 2010 | 20h41

Ele pretende se tornar um dos primeiros participantes de um teste clínico recém-aprovado pelas autoridades norte-americanas. É apenas a segunda experiência em humanos com células-tronco embrionárias a ser aprovada no mundo.

O pequeno laboratório Advanced Cell Technology, de Massachusetts, começará a recrutar 12 pacientes de Oregon e Massachusetts que sejam portadores da rara distrofia macular de Stargardt.

Goodrich, 55 anos, aposentou-se no ano passado de um cargo administrativo na Universidade Estadual de Portland por causa de um súbito e inexplicável agravamento da sua doença.

Como a maioria das vítimas, ele vinha sofrendo uma gradual piora na visão desde o começo da idade adulta. "Óculos ajudam pouquíssimo", disse Goodrich por telefone. Ele explicou que, por causa da distrofia macular, enxerga tudo "estilhaçado". "Consigo ver alguma coisa com o canto do olho, aí viro e cabeça e não vejo."

Agora, a esperança dele é que os médicos injetem células-tronco embrionárias no seu olho, e que elas se instalem e substituam as células danificadas.

"Já fiz uma lista de tudo o que eu adoraria fazer e tudo o que eu adoraria ver", disse Goodrich.

Esta é a promessa mais imediata das pesquisas com células-tronco embrionárias - que essas células imaturas possam ser "instruídas" a se tornarem um determinado tecido, e que induzam outras células a crescerem e se renovarem.

O produto da Advanced Cell Technology é uma célula-tronco embrionária humana "treinada" para se tornar uma célula da retina.

No primeiro teste clínico, algumas centenas de células serão injetadas em um olho de cada voluntário, basicamente para ver se isso é seguro.

A distrofia macular de Stargardt afeta entre 30 mil e 50 mil norte-americanos, segundo a Fundação Americana da Degeneração Macular, mas a Advanced Cell Technology cobiça um mercado muito maior se o teste der certo - o de pacientes com degeneração macular causada pela idade.

Essa condição, que pode levar à cegueira, afeta mais de 30 milhões de pessoas no mundo, e é a principal causa de perda da visão entre pessoas com mais de 60 anos nos EUA.

Mais conteúdo sobre:
CIENCIA CTRONCO VISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.