Cemitérios podem esconder foco de dengue, adverte secretaria

As autoridades de saúde pedem que vasos ou buracos fixos dos túmulos sejam preenchidos com areia

31 de outubro de 2007 | 17h45

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo emitiu comunicado para chamar a atenção da população para os perigos da dengue neste feriado de Finados, 2 de novembro, pedindo que, nas visitas aos cemitérios, as pessoas sigam algumas orientações, como evitar plantas que precisem de vasos de água, que podem se tornar criadouros do mosquito  Aedes aegypti.    A evolução da doença no Brasil   As autoridades sanitárias também pedem que os vasos ou buracos fixos dos túmulos, que podem acumular água de chuva, sejam preenchidos com areia.   Há duas semanas, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, reconheceu que o Brasil passa por uma epidemia de dengue e classificou como "injustificável" e "inadmissível" o número de 121 mortes em decorrência da doença no Brasil este ano.   Conforme dados do Ministério da Saúde, nos nove primeiros meses deste ano, o País registrou 480 mil casos da doença, o que representa um aumento de cerca de 50% em relação ao ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
denguefinados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.