Taba Benedicto/ Estadão
Taba Benedicto/ Estadão

Fase emergencial em SP: centro de contingência recomenda estender restrições por mais 15 dias

Comitê entende que sistema de saúde do Estado está colapsado desde a semana passada; Doria ainda avalia se vai prorrogar medida

João Prata e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2021 | 17h55

O coordenador do Centro de Contingência ao Coronavírus em São Paulo, Paulo Menezes, informou que foi enviado nesta terça-feira ao governador João Doria (PSDB) uma proposta para estender a fase emergencial do Plano São Paulo por mais 15 dias. 

"A proposta está sendo discutida com o governador. Acredito que deve haver uma definição mais para o final da semana", disse ao Estadão. Conforme a reportagem apurou com auxiliares de Doria, a tendência do governador é prorrogar a medida caso não haja registro de melhora consistente do quadro. Não é previsto novo anúncio de restrições para esta quarta-feira. 

Na avaliação do comitê, o sistema de saúde do Estado de São Paulo está colapsado desde a semana passada e, para diminuir a ocupação de leitos, é fundamental que o plano de maior restrição da pandemia seja mantido por pelo menos 30 dias. O Estadão ouviu outros integrantes do centro de contingência. 

Entre os 20 profissionais da saúde que participam do grupo todos concordam que é necessária a permanência pelo menos até o dia 30 na fase emergencial. A discussão é se devem aguardar até a data para estender a restrição ou se já deveria ser anunciada a partir de agora. 

Desde a semana passada, o governo paulista colocou todo o Estado na fase emergencial, ainda mais restritiva do que a fase vermelha do Plano São Paulo, programa de retomada da economia e flexibilização da quarentena. Segundo a gestão Doria, a fase emergencial vai aumentar as medidas restritivas em 14 atividades, impactando diretamente mais de 4 milhões de pessoas. A previsão inicial é que a fase emergencial siga até dia 30 de março.

O Estado de São Paulo teve 1.021 mortes e 20.942 novos infectados pelo coronavírus nesta terça-feira, 23. No total, são 68.623 óbitos e 2.332.043 pessoas que pegaram covid. A ocupação de leitos de UTI é de 92,3% e de enfermaria está em 82,3%. Na Grande São Paulo, a ocupação é de 91,7% das UTIs e 87,8% das enfermarias. 

O prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou na quinta-feira, 18, que a cidade de São Paulo irá antecipar feriados municipais com o objetivo de reduzir a circulação das pessoas em meio a um cenário de alta de casos de covid-19. Somados com o fim de semana e a Páscoa, a capital paulista terá dez dias seguidos de recesso. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas em um cenário de explosão de casos de covid-19 no País e, especialmente, em São Paulo. Com a medida, setores considerados essenciais, como indústria, que podem funcionar durante a fase emergencial no Estado, devem parar. 

Confira:

26 de março - sexta-feira - feriado antecipado

27 de março - sábado

28 de março - domingo

29 de março - segunda-feira - feriado antecipado

30 de março - terça-feira - feriado antecipado

31 de março - quarta-feira - feriado antecipado

1º de abril - quinta-feira - feriado antecipado

2 de abril - sexta-feira - Paixão de Cristo

3 de abril - sábado

4 de abril - domingo - Páscoa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.