'Centro de recompensa' do cérebro também responde por más experiências

Segundo os pesquisadores, a descoberta de que a dopamina também é produzida durante eventos negativos é fundamental

estadão.com.br,

22 Fevereiro 2011 | 17h33

SÃO PAULO - O chamado "centro de recompensas" do cérebro talvez precise de um novo nome, afirmam cientistas que descobriram que o mecanismo responde tanto pelas boas experiências como pelas más. O estudo, realizado por cientistas da Georgia Health Sciences University e da East China Normal University, foi publicado na PLos One.

 

Veja também:

link Cérebro não precisa da visão para 'ler' textos, diz pesquisa

 

Comer chocolate ou cair de um edifício - ou apenas pensar em uma dessas opções - pode provocar a produção de dopamina, um neurotransmissor que acelera o coração e estimula o sistema nervoso central. Os cientistas observaram os neurônios de dopamina na área tegmental ventral do cérebro do rato, amplamente estudada por seu papel na motivação relacionada à "recompensa" ou à dependência química. Eles descobriram que, essencialmente, todas as células tinham alguma resposta a experiências boas ou ruins.

 

Curiosamente, a resposta neuronal durou tanto quanto o evento e o contexto permaneceram importantes. Os cientistas usaram um tom condicionado para correlacionar uma certa configuração com um evento bom ou mau e, depois, bastou o tom em que foi evocada a mesma resposta dos neurônios dopaminérgicos de ratos.

 

Segundo os pesquisadores, a descoberta de que a dopamina também é produzida durante eventos negativos é fundamental. Embora a interpretação dos resultados precise ser melhor estudada, eles ressaltam também que a genética pode afetar o número de células ativadas pelos acontecimentos ruins, que poderiam ajudar a explicar comportamentos inapropriados, tais como a dependência química ou outros hábitos de risco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.