Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Cerca de 200 mil brasileiros sofrem do Mal de Parkinson, diz associação

Doença neurológica não atinge grupo específico, mas sintomas costumam surgir a partir dos 50 anos

Agência Brasil

09 de agosto de 2010 | 19h44

BRASÍLIA - Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que 1% da população acima dos 65 anos sofre com o Mal de Parkinson. No Brasil, segundo a Associação Parkinson Brasília, a estimativa é de que pelo menos 200 mil pessoas tenham essa doença degenerativa do sistema nervoso central, que não atinge um grupo específico de pessoas, mas normalmente os sintomas surgem a partir dos 50 anos.

“O sintoma 'inicial' é a lentidão dos movimentos do dia a dia, caracterizado em um lado do corpo, o que diferencia a lentidão causada pela idade. Porém, esse não é o sintoma inicial da doença, e sim, quando ela já está em estágio avançado", explicou o coordenador do Laboratório de Parkinson do Hospital de Base do Distrito Federal, Nasser Allan.

O tratamento da doença é feito com remédios e, em alguns casos, com cirurgia, mas apenas quando os pacientes tenham excesso de movimentos ou alguma lesão. Um fator curioso é a influência da nicotina nesses casos.

“A doença não tem prevenção. Existem alguns estudos que revelam uma correlação positiva com o tabaco. A nicotina age como neuroprotetor. Em média, 90% dos pacientes que atendo não fumavam. Claro que o cigarro não é recomendado, por causar doenças graves como o câncer de pulmão”, disse o coordenador.

Para alertar a população, o Hospital de Base fez um mutirão de atendimentos, onde já havia 102 inscritos. No ano passado, 80 pessoas foram auxiliadas pela instituição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.