Cerca de 500 médicos protestam contra planos de saúde na Avenida Paulista

Categoria pede reajuste nos valores que são repassados pelas empresas de saúde

Gheisa Lessa, Central de Notícias, e Agência Brasil,

25 de abril de 2012 | 13h28

Cerca de 500 médicos realizaram protesto na região da Avenida Paulista, em São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 25, reivindicando, entre outros pontos, o reajuste nos valores repassados pelos planos de saúde à categoria. A manifestação faz parte do Dia Nacional de Advertência aos Planos de Saúde.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a manifestação pacífica começou por volta das 10 horas e continuou até às 13 horas, de acordo com a Polícia Militar, quando os médicos chegaram ao vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

O grupo, segundo a CET, chegou na Avenida pela Rua Pamplona e saiu em passeata ocupando as duas faixas da direita, no sentido Rua da Consolação, deixando o trânsito lento por cerca de 30 minutos. Ao chegar na altura do número 2.020, a CET afirma que os manifestantes passaram a ocupar apenas as calçadas.

 

No Rio de Janeiro, os médicos também realizaram uma manifestação pedindo reajuste dos salários pagos pelos planos de saúde. O grupo esteve em frente à sede da Federação Nacional de Saúde Suplementar, na Rua Senador Dantas, e reivindicou a aprovação do projeto de lei que estabelece o reajuste anual dos contratos.

Nesta última terça, 24, em Brasília, entidades médicas fizeram uma manifestação e acenderam 600 velas em frente ao Congresso Nacional representando os mais de 600 mil usuários de planos de saúde da região metropolitana do Distrito Federal.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
saúdemédicosprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.