Cereal pode não ser a melhor opção para o café da manhã

Os cereais matinais industrializados podem não ser a opção mais saudável para o café da manhã. O alerta é do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), que no mês passado analisou os rótulos de 13 cereais e concluiu que esse tipo de alimento contém, de maneira geral, açúcar demais e fibra de menos. Numa porção de 30 gramas, o açúcar chega a responder por 13 gramas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo diário não ultrapasse os 50 gramas. Considerada a orientação de se fazerem seis pequenas refeições ao longo do dia, o açúcar no café da manhã não deveria passar de 8,3 gramas. A dose fica ainda mais doce quando os flocos do cereal são misturados ao leite e o café da manhã inclui ainda geléias e achocolatados. A função do açúcar - um tipo de carboidrato - é fornecer energia ao corpo. O problema é que ele é absorvido rapidamente. Isto é, as células recebem açúcar demais e não conseguem consumir tudo de uma vez. O excedente, em vez de virar energia, é armazenado na forma de gordura. ?O açúcar é um dos grandes vilões na epidemia de obesidade?, afirma a nutricionista Mariana Del Bosco, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (Abeso). Os cereais menos recomendados são aqueles que recebem cobertura de açúcar e mel. Uma porção de 30 gramas de cereais pode ter 13 ou 2,4 gramas de açúcar. A diferença depende da presença ou não da camada açucarada extra. Tabela Nutricional O Idec, que tem sede em São Paulo, não pôde analisar o açúcar de todos os 13 cereais do estudo porque nem todos separam, na tabela nutricional, os diferentes tipos de carboidrato presentes. O consumidor fica sem saber o índice de açúcar no alimento. Isso não chega a ser ilegal, já que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não exige a informação. O Idec, no entanto, afirma que o Código de Defesa do Consumidor determina que quem compra tem direito a ter todas as informações sobre os produtos. O outro problema encontrado no estudo foi a pequena quantidade de fibra nos cereais matinais. Há produtos que simplesmente não contêm nada desse elemento. ?Para ser saudável, o cereal precisa ter fibras?, explica o endocrinologista Antônio Carlos Lerario, um dos diretores da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). As fibras são essenciais ao organismo porque regulam o funcionamento do intestino, ajudam a controlar o colesterol, protegem o coração e previnem certos tipos de câncer, como o gastrointestinal. No Exterior Na mesma pesquisa, o Idec analisou os rótulos das mesmas marcas vendidas no exterior e constatou que, em muitos casos, os similares estrangeiros são mais saudáveis que os brasileiros. O cereal Sucrilhos Kellogg?s que se compra na Inglaterra, por exemplo, contém 11,1 gramas de açúcar (numa porção de 30 gramas), ante 12 gramas do Brasil. O Honey Nutos inglês tem 2,1 gramas de fibra, ante 1 grama daqui. Ainda segundo o Idec, no exterior há o costume de se separarem os tipos de carboidrato, para que os consumidores saibam a quantidade de açúcar que vão comer. ?Estamos pleiteando à Anvisa que essa informação seja obrigatória?, afirma o biólogo especialista em alimentos Murilo Diversi, do Idec. ?Para os diabéticos, esse tipo de dado é fundamental?, acrescenta o endocrinologista da SBD. O consumidor brasileiro também pode encontrar opções saudáveis no supermercado. Existem cereais com 2,4 gramas de açúcar e 10,5 gramas de fibra. Basta ler o rótulo ou telefonar para a central de atendimento das empresas. Café da Manhã Saudável O café da manhã, como toda refeição, precisa conter alimentos que os nutricionistas chamam de ?construtores? (como leite e iogurte), ?energéticos? (pão) e ?reguladores? (frutas). Os cereais fazem parte do grupo dos alimentos ?energéticos?. ?Os cereais não são necessariamente vilões?, esclarece a nutricionista Mariana Del Bosco. ?Podem ser consumidos, mas com moderação, como os lanches fast food.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.