Karl-Heinz Wellmann/Divulgação
Karl-Heinz Wellmann/Divulgação

Cérebro não precisa da visão para 'ler' textos, diz pesquisa

Estudo com deficientes visuais lendo em Braille mostra que mesmas áreas do cérebro da leitura visual são ativadas

estadão.com.br,

22 Fevereiro 2011 | 14h55

SÃO PAULO - A porção do cérebro responsável pela leitura visual não precisa da visão. Foi o que determinou um novo estudo analisando imagens do cérebro de cegos lendo em Braille. A descoberta desafia a noção de que o cérebro é dividido em regiões especializadas no processamento da informação vinda de sentidos diferentes, segundo os pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém e da França.

 

O cérebro não é uma máquina sensorial, embora muitas vezes se pareça com uma; ele é uma máquina de realização de tarefas, afirmaram os pesquisadores responsáveis pela pesquisa. Uma área em particular é responsável por uma função única, nesse caso, pela leitura, independentemente do sentido envolvido na modalidade.

 

Diferentemente de outras tarefas realizadas pelo cérebro, a leitura é uma invenção recente, de cerca de 5.400 anos de idade - o Braille tem apenas 200 anos - não havendo tempo suficiente para que o cérebro tenha evoluído um módulo específico dedicado a essa tarefa.

 

Ainda assim, tomografias mostraram que uma parte muito específica do cérebro, conhecida como Área de Formação Visual das Palavras, foi usada pelo órgão para a realização dessa tarefa em específico. Mas ninguém sabia o que aconteceria no cérebro de um cego lendo em Braille, pois nesse caso não ocorre nenhum tipo de experiência visual durante a leitura.

 

No estudo, a equipe utilizou ressonâncias magnéticas para observar o cérebro de deficientes visuais de nascença lendo palavras ou sinais sem sentido em Braille. Quando liam palavras reais, a área do cérebro acionada no processo de leitura era as mesma acionada no processo de leitura visual.

Mais conteúdo sobre:
leitura cérebro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.