Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Cérebro se acostuma a efeitos da maconha, diz estudo

Segundo pesquisadores australianos, o principal componente da droga fica no corpo por semanas

Efe

11 Junho 2010 | 15h18

SYDNEY - O consumo de maconha afeta o funcionamento do cérebro, mas o organismo é capaz de se acostumar com os efeitos, segundo estudo científico publicado nesta sexta-feira, 11, na Austrália.

 

Pesquisadores da Universidade de Wollongong afirmam que o principal componente ativo da maconha, o tetraidrocanabinol (THC), fica no corpo durante semanas, por isso o cérebro das pessoas que usam habitualmente a droga está sempre exposto à substância.

 

Os cérebros dessas pessoas precisam fazer um maior esforço que os de outras que não consomem maconha para realizar as mesmas tarefas, e com o tempo chegam se habituar a isso, explicou o psicólogo clínico Robert Battista à rádio local "ABC".

 

Battista acrescentou que cérebro sob efeito da maconha se dá conta de que as conexões tradicionais deixaram de funcionar e cria novas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.