China confirma morte de mulher por vírus da gripe aviária

Segundo o governo, Huang Tanqing comprou nove patos em um mercado da província de Hebei

Efe,

06 de janeiro de 2009 | 15h47

O Ministério da Saúde da China confirmou nesta terça-feira, 6, a morte de uma mulher pelo vírus H5N1 da gripe aviária em Pequim, o primeiro caso mortal desde os três registrados na última primavera no país asiático, informou o jornal South China Morning Post.   Huang Tanqing, de 19 anos e moradora da província de Fujian (sudeste), morreu às 7h20 de segunda-feira, 5, (21h20 do último domingo, horário de Brasília) na capital chinesa, após começar a desenvolver os sintomas do dia 24 de dezembro.   Segundo o Bureau de Saúde da cidade, Huang comprou nove patos em um mercado da província de Hebei, contígua a Pequim, no dia 19 de dezembro, das quais tirou as vísceras.   Cerca de 116 pessoas estiveram em contato direto com a vítima e uma enfermeira que a tratou teve febre, embora já esteja recuperada, informou o Bureau.   As autoridades do país asiático já informaram do caso à Organização Mundial da Saúde, assim como às autoridades de Hong Kong e Macau, segundo a agência oficial Xinhua.   A gripe aviária causou desde 2003 e até agora a morte de 245 pessoas, dos 387 casos registrados, segundo números da Organização Mundial da Saúde, 30 deles na China, dos quais 20 faleceram.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe aviáriasaúdeChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.