China desenvolverá nova geração de foguetes espaciais

A série Longa Marcha 5 será desenhada para transportar estações espaciais ou satélites de grande porte

EFE,

31 de outubro de 2007 | 18h04

A China desenvolverá sua nova série de foguetes espaciais para propulsão de naves e satélites, os Longa Marcha 5, na cidade de Tianjin, próxima a Pequim e escolhida pelo governo como novo pólo da indústria aeroespacial, informou a imprensa estatal chinesa.   Os novos foguetes, apresentados ao público uma semana depois de a China iniciar a sua primeira missão lunar, poderão pôr em órbitas próximas à Terra objetos de 25 toneladas. A capacidade atual é de nove toneladas.   O diâmetro dos foguetes aumentará de 3,35 para 5 metros. Eles serão especialmente desenhados para transportar estações espaciais ou satélites de grande porte, que não podem ser transportado pelos Longa Marcha 3-A.   Os Longa Marcha 5 "servirão às necessidades de desenvolvimento tecnológico e uso pacífico do espaço durante os próximos 30 a 50 anos", destacou Wu Yansheng, presidente da Academia Chinesa de Tecnologia de Veículos Propulsores, citado pelo jornal China Daily.   Tianjin, principal porto do norte da China, fica a cerca de 200 quilômetros de Pequim. Ali também será construída uma fábrica da européia Airbus. A cidade foi escolhida por sua proximidade ao mar, o que permitirá o transporte dos foguetes a lugares como a ilha de Hainan, onde o país abrirá, em 2012, a sua quarta base espacial, na localidade de Wenchang.   A China iniciou o desenvolvimento de foguetes propulsores da série Longa Marcha em 1970. Os 103 lançamentos incluíram dois vôos espaciais tripulados com sucesso, em 2003 e 2005. Sete lançamentos fracassaram até hoje, embora o programa espacial chinês anuncie 100% de sucesso desde 1997.   O satélite lunar Chang'e 1, lançado no dia 24, representa a primeira missão lunar chinesa.

Tudo o que sabemos sobre:
chinafogueteslonga marcha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.