China espera parceria com a Estação Espacial Internacional

Vice-ministro diz que a China espera se associar à ISS, no mesmo dia em que jornais anunciam missão para a Lua

Associated Press,

16 de outubro de 2007 | 17h24

A China espera integrar-se ao projeto da Estação Espacial Internacional (ISS), disse um representante do governo. A administração chinesa orgulha-se da expansão de seu programa espacial, que vê como uma forma de validar sua alegação de ser uma das principais potências científicas do mundo.   Também nesta terça-feira, 16, a mídia estatal anunciou que a primeira sonda lunar chinesa partirá ainda em outubro, semanas depois de o japão ter colocado um satélite em órbita lunar.   A China não é um dos países responsáveis pela ISS, em parte por conta da relutância dos EUA em acolher uma ditadura comunista a bordo. "Esperamos tomar parte em atividades relacionadas á Estação Espacial Internacional", disse um vice-ministro de Ciência e Tecnologia, Li Xueyong. "Se não me engano, esse programa tem 16 países envolvidos atualmente e esperamos ser o décimo-sétimo".   Um repórter perguntou se, no futuro, a China terá maior probabilidade de cooperar ou competir com os EUA no espaço. Li disse que a China quer cooperar, mas não deu mais detalhes.   Em 2003, a China lançou sua primeira missão espacial tripulada, tornando-se o terceiro país a enviar um ser humano ao espaço por meios próprios, depois da Rússia e dos Estados Unidos.   Mas o governo chinês também causou alarme internacional em janeiro deste ano, ao destruir um velho satélite com o uso de uma arma baseada no solo. Este foi o primeiro teste de uma arma de alcance orbital por qualquer país.

Tudo o que sabemos sobre:
chinaeuajapãoestação espaciallua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.