China freta avião para tirar chineses do México

Governo decidiu ainda suspender os voos para o país depois que Hong Kong confirmou o 1º caso da doença

Efe,

02 Maio 2009 | 04h46

A China decidiu suspender os voos para o México depois que Hong Kong confirmou o primeiro caso de gripe suína. Além disso, o governo chinês informou que vai fretar um avião da companhia China Eastern Airlines para repatriar os passageiros que tinham bilhete para voltar neste sábado, 2, a Xangai em um voo direto da Aeromexico.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

O Ministério de Assuntos Exteriores informou sobre a medida ao Governo mexicano e à companhia aérea Aeroméxico, única que oferece voos diretos entre os dois países.

 

O reatamento dos voos diretos entre ambos os países dependerá da evolução da doença.

 

As autoridades de Pequim, Xangai, Hong Kong e Cantão pediram às pessoas que viajaram em um voo que chegou em 30 de abril a entrar em contato para serem controlados.

 

As autoridades de saúde de Hong Kong declararam alerta sanitário após a confirmação do primeiro caso de gripe suína em seu território.

 

Um mexicano que veio de Xangai no voo 505 da empresa China Eastern na sexta-feira está infectado com o vírus da doença.

 

Cerca de 100 pessoas relacionadas ao Hotel Metropark, onde se hospedou o cidadão mexicano diagnosticado com gripe suína, único caso confirmado em Hong Kong e em toda China, continuam em quarentena e em condição estável, informaram neste sábado as autoridades.

 

Dos 188 hóspedes, empregados e visitantes do hotel situado em Wanchai, na ilha de Hong Kong, e que foram isolados no próprio estabelecimento e em hospitais, 180 receberam remédios e 65 deles tinham alguns sintomas gripais, informou a Secretaria de Saúde.

 

Segundo a fonte oficial, dos 36 passageiros contatados pela empresa aérea por terem estado no voo que levou a Hong Kong o mexicano, seis já deixaram a região, enquanto 19 entraram em contato voluntariamente com as autoridades.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.