Reprodução/Xinhua
Reprodução/Xinhua

China lança com sucesso sua segunda sonda para a Lua

O principal objetivo da Chang'e 2 é mapear a região lunar conhecida como Sinus Iridium

estadão.com.br, estadão.com.br

01 Outubro 2010 | 13h57

A China lançou com sucesso nesta sexta-feira, 1º, sua segunda sonda de prospecção lunar, a Chang'e 2. A missão do satélite é levantar locais para o pouso das missões que a China pretende realizar no futuro, a fim de coletar e analisar amostras da superfície lunar. Essas serão as missões Chang'e 3 e Chang'e 4.

 

De acordo com o centro de controle espacial chinês, citado pela agência oficial de notícias Xinhua, a sonda entrou com sucesso na órbita de transferência lunar -- uma longa curva que levará o aparato diretamente para a Lua, sem a necessidade de realizar órbitas prévias em torno da Terra.

 

"Trata-se de um grande avanço no design de foguetes, e poupa energia", disse o engenheiro Pang Zhihao, da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial. O tempo de viagem é estimado em 112 horas, ou cerca de cinco dias. O custo da Chang'e 2 é de US$ 134 milhões de dólares.

 

De acordo com o principal engenheiro do programa espacial chinês, Wu Werein, o principal objetivo da Chang'e 2 é mapear a região lunar conhecida como Sinus Iridium. De acordo com Wu, de cinco opções para o pouso da Chang'e 3, Sinus Iridium é a principal.

 

A primeira missão lunar chinesa, Chang'e 1, foi lançada em 2007. Manteve-se em órbita da Lua por 494 dias antes de ser lançada de encontro à superfície.

 

Em 2003, a China se tornou o terceiro país a dominar a tecnologia de levar seres humanos ao espaço, depois de Rússia e Estados Unidos. O programa espacial chinês prevê o estabelecimento de uma estação espacial própria.

 

O primeiro módulo, Tiangong-1, deve ser lançado no ano que vem.

Mais conteúdo sobre:
china espaço lua chang'e

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.