China lança novos satélites para ampliar seu sistema de navegação

Ainda este ano, país deve mandar ao espaço outros três satélites, que farão parte de seu sistema de posicionamento global Beidou/Compass

Efe,

30 de abril de 2012 | 10h52

A China lançou nesta segunda-feira, 30, dois novos satélites para ampliar a precisão de seu sistema de posicionamento global Beidou/Compass, que quer ser uma alternativa ao GPS americano, informou a agência oficial "Xinhua".

 

Os dois satélites, duodécimo e décimo terceiro da série Beidou, foram lançados da base espacial de Xichang, na província central de Sichuan.

 

É a primeira vez que o país asiático lança ao mesmo tempo dois aparelhos com um só foguete propulsor.

A China deve mandar ao espaço outros três satélites para seu sistema de navegação durante este ano, a fim de completá-lo antes de 2020 com mais de 30 aparatos em órbita.

 

O sistema começou a operar em dezembro, após mais de dez anos de preparação, naquela que é uma das apostas mais ambiciosas do país asiático no setor da alta tecnologia.

 

O sistema foi desenvolvido pela China para aumentar a informação em setores como transporte, meteorologia, prospecções petrolíferas, controle de incêndios, prevenção de desastres, telecomunicações e segurança pública.

 

Apesar do empenho da China em ter seu "GPS autóctone", o país participa também do projeto simultâneo europeu Galileu com investimentos milionários.

 

Outros países, como Rússia, Japão e Índia também estão desenvolvendo suas alternativas ao GPS, amplamente utilizado no mundo todo, inclusive na China.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.