China proíbe clonagem terapêutica com células-tronco

Proibição entra em vigor em 1º de maio; medida impõe limites as operações de mudança de sexo e transplantes

Efe,

17 Março 2009 | 02h13

O Ministério da Saúde chinês impôs uma proibição "temporária" às técnicas de clonagem terapêutica que utilizam células-tronco embrionárias, segundo informa em uma circular publicada em seu site.

 

De acordo com o comunicado, a proibição entrará em vigor em 1º de maio e afeta a "clonagem terapêutica para uso clínico de células-tronco heterogêneas, genes heterogêneos e células do corpo humano".

 

A proibição temporária, que não ainda tem data para terminar, também estabelece novas limitações a outro tipo de operações, como as de mudança de sexo e transplantes.

 

Até agora, a China não tinha imposto limitações de caráter ético ou religioso ao uso da clonagem terapêutica e ao uso de células-tronco, embora nos últimos meses tenha sido proposto investigar técnicas para obter as ditas células a partir da pele, ao invés de embriões.

 

As poucas limitações tinham permitido o surgimento no país de clínicas que anunciavam revolucionários tratamentos contra doenças degenerativas, o que chegou a levar estrangeiros à China especialmente para se tratar.

Mais conteúdo sobre:
Chinacélula tronco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.