EFE/ Alex Plavevski
EFE/ Alex Plavevski

China registra cinco mil novos infectados pelo coronavírus

Total de pacientes chega a 63 mil. Nova aceleração nos casos tem ligação com mudança no método de diagnóstico. Médicos agora podem obter confirmação de forma clínica, sem aguardar exames laboratoriais

Agências internacionais, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2020 | 00h57

PEQUIM - A China divulgou nesta sexta-feira, 14, um novo aumento elevado no número de pessoas infectadas pelo coronavírus no país. A Comissão Nacional de Saúde disse que 121 pessoas morreram e 5.090 novos casos foram confirmados, fazendo o total de óbitos chegar a cerca de 1,4 mil e o de pacientes, a 63,8 mil. Os números têm aumentado depois que o método de diagnóstico foi alterado pelas autoridades chinesas. 

 A província de Hubei, epicentro da epidemia, passou a incluir na lista de infectados as pessoas diagnosticadas clinicamente por médicos, em vez de aguardar a confirmação por resultados laboratoriais. Dos 5 mil novos pacientes, 3 mil tiveram a confirmação feita dessa forma. 

A aceleração não necessariamente representa um novo pico de infecções e pode ser atribuída à mudança na metodologia. A mudança, disse a comissão, visa a identificar casos suspeitos em que os pacientes tem pneumonia para que eles possam ser tratados mais rapidamente. O objetivo é reduzir a possibilidade de desenvolvimento da doença. "Claramente em Wuhan o sistema de saúde está sob uma pressão extrema e a primeira prioridade tem de ser o paciente", disse Mark Woolhouse, professor de epidemiologia da Universidade de Edimburgo. /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.