China Daily via REUTERS
China Daily via REUTERS

China registra menor número diário de infecções por coronavírus

Autoridades de saúde informaram que 40 novas infecções foram detectadas na província de Hubei, epicentro da epidemia; com queda, hospitais provisórios têm operações suspensas

Redação, O Estado de S. Paulo

09 de março de 2020 | 09h25

SÃO PAULO - A China informou nesta segunda-feira, 9, que o país registrou o menor número diário de infecções pelo novo coronavírus, o covid-19, desde janeiro, quanto teve início a compilação de dados sobre a doença. Foram 40 novos casos confirmados, a maioria na província de Hubei, epicentro da epidemia, segundo autoridades de saúde.

Também foram contabilizadas 22 novas mortes, das quais 21 foram em Hubei. Mais de 80,7 mil pessoas foram infectadas e na China continental. O número de mortes é de 3.119.

Segundo o jornal The New York Times, no último sábado, 8, as autoridades já tinham divulgado a notificação de 99 novos casos da doença e 28 óbitos. Há cerca de três semanas, aproximadamente 2 mil novos casos e até 100 mortes estavam sendo registrados por dia. A China informou que a tendência prova que suas medidas de contenção - que incluem um bloqueio a quase 60 milhões de pessoas em Hubei e restrições estritas de quarentena e viagens para centenas de milhões de cidadãos e estrangeiros - estão funcionando.

Com a queda do número de casos, 11 hospitais provisórios de Wuhan tiveram suas operações suspensas, segundo a agência de notícias oficial do governo chinês. Os equipamentos foram convertidos em instalações para o atendimento de pacientes com sintomas leves.

Neste domingo, 8, dois hospitais foram desativados. Um deles atendeu 1.056 pacientes desde o dia 12 de fevereiro. O outro realizou o tratamento de 990 pessoas de 17 de fevereiro.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Disney em Xangai tem reabertura parcial

O complexo da Disney em Xangai reabriu parcialmente nesta segunda-feira, mais de um mês depois de fechar as portas devido à epidemia.

O parque de diversões do complexo permanece fechado, mas um número limitado de lojas, restaurantes e um hotel retomaram as atividades, informou o grupo americano em comunicado. 

A Disney explicou que medidas estritas de higiene serão aplicadas a funcionários e visitantes. Os clientes devem passar por um controle de temperatura na chegada ao complexo e usar máscara o tempo todo. /COM AFP e NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.