China testa módulo de estação espacial para lançamento em 2011

Um foguete Longa Marcha 2F está sendo modificado para carregar o módulo Tiangong 1, de 8,5 toneladas, ao espaço

Associated Press

17 de agosto de 2010 | 14h19

Lançamento da Shenzhou 7, a mais recente missão tripulada chinesa, realizada em 2008. Gang Lee/Divulgação

 

A China completou o primeiro módulo de sua futura estação espacial, e está testando os sistemas eletrônicos antes de lançá-lo em órbita no ano que vem.

 

A agência de notícias estatal Xinhua informou o cronograma de atividades do módulo nesta terça-feira, 17. A agência também noticiou que um foguete Longa Marcha 2F está sendo modificado para carregar o módulo Tiangong 1, de 8,5 toneladas, ao espaço.

 

A nave espacial Shenzhou 8 vai conectar-se ao módulo no segundo semestre de 2011, com as missões Shenzhou 9 e 10 seguindo-se em 2012, disse a Xinhua. 

 

O posto orbital será parte do programa espacial tripulado chinês, mas não hão foram divulgadas datas para o término das obras em órbita ou para o início da ocupação humana da estação.

 

A China também planeja lançar uma segunda sonda à Lua em outubro, e realizar um pouso lunar - não tripulado - em 2012. Uma possível missão lunar com astronautas foi proposta para 2017.

 

Pequim lançou sua primeira nave espacial tripulada, a Shenzhou 5, em 2003, tornando-se o terceiro país a dominar a tecnologia de enviar seres humanos ao espaço, atrás de Rússia e EUA.

 

No entanto, o clima de segredo e os laços militares do programa chinês vêm inibindo a colaboração com outras potências espaciais, incluindo a Estação Espacial Internacional (ISS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.