Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Cidade de São Paulo promete testes em 46 mil pessoas para investigar evolução da covid-19

Testes vão ocorrer em oito rodadas, em todas as regiões da capital

Redação, O Estado de S. Paulo

14 de junho de 2020 | 19h05

A Prefeitura de São Paulo pretende testar 46 mil pessoas, dos 96 distritos da capital, para investigar a permanência do novo coronavírus em meio ao processo de reabertura comercial iniciado na semana passada. A testagem deve durar quatro meses.

Serão oito rodadas de testagens, que vão ocorrer a cada duas semanas. Na primeira etapa, que começou na última quarta-feira, 10, 5.664 indivíduos terão o sangue coletado. A iniciativa foi antecipada no sábado pelo jornal Folha de S. Paulo.

"As amostras serão realizadas em moradores com 18 anos ou mais e a escolha dos domicílios será feita através de sorteio de 12 domicílios pertencentes às áreas de abrangência de cada Unidade Básica de Saúde (UBS), a cada duas semanas", informou a Prefeitura, em nota. As pessoas testadas em uma rodada não serão analisadas na etapa seguinte. 

Dados divulgados neste domingo pela Prefeitura apontam que a cidade tem 5.428 mortes confirmadas da doença e investiga outras 4.823 mortes suspeitas. Neste domingo, o município contabilizou 1.709 pessoas internadas em enfermarias por causa da covid-19, sendo 351 em hospitais de campanha. As Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que estão com uma ocupação total de 61%, têm 722 pessoas internadas. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.