Claudio Reyes/AFP
Claudio Reyes/AFP

Cidade do interior do MG muda rotina para conter transmissão local de coronavírus

Com 200 mil habitantes, Divinópolis foi primeiro município a ter caso confirmado de coronavírus em Minas Gerais; pacientes com sintomas estão em isolamento por tempo indeterminado

Leonardo Augusto, especial para O Estado de S. Paulo

14 de março de 2020 | 15h00

BELO HORIZONTE - O município de Divinópolis, no centro-oeste de Minas Gerais, entrou em estado de transmissão local para o novo coronavírus. Ou seja, há suspeita de contágio entre moradores que não estiveram no exterior.

A cidade é a primeira do Estado a acionar a fase II do protocolo de prevenção à doença, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde. Nessa fase, os pacientes que apresentam os sintomas são colocados em isolamento domiciliar por tempo indefinido, de acordo com a prefeitura.

Divinópolis, que tem cerca de 200 mil habitantes e fica a 110 quilômetros de Belo Horizonte, foi também a primeira cidade do Estado a confirmar um caso de coronavírus, o de uma mulher de 47 anos com histórico de viagem pela Itália. A confirmação ocorreu no dia 8 de março. A mulher foi colocada em isolamento domiciliar.

A cidade agora tem 12 casos notificados como suspeitos para o coronavírus. Do total, um foi confirmado, dois foram descartados e nove estão sob investigação.

A prefeitura avalia que, nas próximas semanas, ficará difícil identificar o histórico de contaminação dos novos casos e que será necessária atenção especial a pessoas com mais propensão a serem afetadas mais gravemente.

“Divinópolis já está em fase de transmissão local. Mas é importante ressaltar que o grupo de risco, idosos e pessoas com comorbidades, precisa de uma atenção especial”, diz a diretora de Vigilância em Saúde do município, Janice Soares, segundo informações do site da prefeitura. A técnica aponta ainda que profissionais do setor de saúde do município farão a coleta de material para análise das pessoas que apresentarem sintomas.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Integrante de um grupo formado por especialistas na cidade para discutir medidas de combate ao coronavírus, a médica infectologista do Hospital São Judas e do Complexo de Saúde São João de Deus, Rosângela Franco Guedes Ferreira, pontua ser fundamental evitar grande circulação de pessoas na cidade.

“Nós precisamos estimular que as pessoas fiquem em casa e evitem exposição. Evitar encontros sociais, não é momento de festas, de confraternização. Só assim a gente vai conseguir controlar a disseminação do vírus”, ressalta.

Por outro lado, o também integrante do grupo, Eduardo Gomes Mattar, diretor técnico do Complexo São João de Deus, busca acalmar a população. “As pessoas não precisam se desesperar na corrida aos hospitais. Tanto a rede pública como a privada precisam receber somente aqueles pacientes que estejam realmente com os sintomas. Só assim conseguiremos atender todos esses casos”, afirma.

O superintendente regional de saúde, Alan Rodrigo da Silva, diz que a determinação do isolamento dos pacientes sintomáticos é importante para a segurança de todos, por serem potenciais transmissores. "O empresariado também precisa compreender o momento e respeitar os dias de afastamento do funcionário."

Além do caso de coronavírus em Divinópolis, Minas Gerais tem uma confirmação em Ipatinga, também mulher, de 38 anos, que viajou para Israel. O último boletim da Secretaria de Estado de Saúde, divulgado nessa sexta, 13, registra 378 casos notificados para coronavírus, dos quais dois foram, confirmados, 69 foram descartados e 307 estão sob investigação.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.