Célio Messias/Estadão
Célio Messias/Estadão

Cidades do interior fazem minilockdown para barrar turistas no Corpus Christi

Várias regiões do interior paulista já convivem com novo aumento de casos de covid-19 e estão com hospitais lotados

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2021 | 10h00

SOROCABA - Na tentativa de reduzir o número de visitantes e evitar aglomerações no feriadão de Corpus Christi, prefeituras do interior de São Paulo estão restringindo as atividades até o próximo domingo, dia 6. O feriado cai na quinta-feira, 3, e há previsão de que seja prolongado até o fim de semana. Em ao menos dez cidades, foram decretados minilockdowns durante esse período. Várias regiões do interior já convivem com novo aumento de casos de covid-19 e estão com hospitais lotados.

Nesta segunda-feira, 31, a prefeitura de Ribeirão Preto estendeu a suspensão do transporte coletivo até o próximo domingo. Embora a cidade tenha relaxado algumas medidas de restrição do comércio, com a abertura dos supermercados a partir do dia 3, os restaurantes continuam fechados para atendimento presencial. Atividades religiosas presenciais ficam suspensas inclusive no Corpus Christi. Só na segunda-feira, 7, a cidade retoma a liberação gradual de atividades prevista no Plano São Paulo. Os hospitais públicos e particulares têm taxa de ocupação de leitos de UTI acima de 96%.

Em São José dos Campos, a prefeitura deve anunciar nesta terça-feira, 1, medidas que irão vigorar durante o feriadão. Em live, o prefeito Felicio Ramuth (PSDB) disse que a situação é preocupante e preparou a população para o possível fechamento das atividades. “Pela primeira vez, desde o início da pandemia, passamos das 200 pessoas internadas no Hospital Municipal. Caso esta situação não se reverta, nosso comitê de enfrentamento à pandemia estudará possíveis medidas restritivas a serem implementadas nos dias 3, 4, 5 e 6 de junho”, publicou. 

Lockdown curto

Prefeitos de oito municípios da região de Tupã, no oeste paulista, optaram por um lockdown curto, de quatro dias, durante o feriadão, na tentativa de conter o avanço da covid-19. A suspensão das atividades começa na quinta, 3, e vai até domingo, 6. Só postos de combustíveis e farmácias estão liberados. O comércio só poderá funcionar em delivery ou drive-thru. Os infratores serão multados em R$ 552. Além de Tupã, as cidades de Bastos, Arco-Íris, Iacri, Queiroz, Herculândia, Parapuã e Rinópolis acompanham as medidas.

Em Itapeva, a prefeitura decretou lockdown e toque de recolher das 8 da noite até 6 da manhã até a próxima segunda, dia 7, quando a medida será reavaliada. Agências bancárias, escolas, escritórios e lotéricas estão sem funcionar. Os postos de combustíveis abrem às 8 e fecham às 18 horas. A guarda municipal está usando drones para fiscalizar o cumprimento. 

Já a prefeitura de Amparo, cidade do circuito das águas paulistas, optou por lockdowns apenas nos dois próximos fins de semana - do dia 4 a 6 e entre os dias 11 e 13. Nesses períodos, vigora o toque de recolher noturno, com multa de R$ 500 para quem for flagrado na rua sem motivo justo. Supermercados, mercados, transporte público, até postos de combustíveis não operam. A medida leva em conta o aumento nos casos de covid-19, a alta lotação hospitalar da região e o fato de Amparo ser uma cidade muito procurada pelos turistas.

Outras 23 cidades das regiões de Ribeirão Preto e Franca estão em lockdown desde a semana passada. Em muitas delas, como Jaboticabal, Serrana, Cajuru e Aguaí, barreiras sanitárias vão desestimular o acesso de visitantes durante o feriado e fim de semana. São Sebastião da Grama e Guará adotaram também o toque de recolher. Em Porto Ferreira e Ibitinga, vans e ônibus de excursões não poderão entrar na área urbana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.