Lucas Melo
Lucas Melo

Cidades do litoral de SP criam medidas para evitar entrada de turistas no feriado

Em Santos, guardas-civis em quadriciclos na faixa de areia solicitaram a saída das pessoas da praia

Lucas Melo, Especial para O Estado

12 de junho de 2020 | 16h43

GUARUJÁ - Diferentemente do que ocorreu na cidade de São Paulo e em algumas regiões do Estado, o feriado de Corpus Christi foi comemorado na quinta-feira, no litoral, onde os prefeitos optaram por não alterar a data. Devido ao feriado prolongado, os municípios realizaram barreiras sanitárias na entrada das cidades para evitar a chegada de turistas ou identificar pessoas com sintomas do coronavírus, além de não permitir o acesso às praias e manter a rede hoteleira fechada para fins de turismo.

Porém, mesmo com as proibições, houve movimentação de pessoas no calçadão, na faixa de areia e no mar. Em Santos, o empresário Tom Bertholino, de 57 anos, morador da cidade de São Paulo, aproveitou o dia de sol para praticar caminhada na orla da praia. "Tenho apartamento aqui e venho todo final de semana, só que como em São Paulo está pior do que aqui, fiquei e já faz um mês que estou em Santos", explicou.

Em Santos, o Estadão identificou pessoas tanto na faixa de areia como no mar. Guardas-civis em quadriciclos na faixa de areia solicitaram a saída das pessoas da praia. Todos que foram abordados não se opuseram às orientações.  

Em nota, a Prefeitura de Santos informou que a Guarda Civil Municipal (GCM) faz rondas diárias nos sete quilômetros de extensão da orla da praia conscientizando a população sobre a proibição da circulação de pessoas em toda a faixa da orla prevista na legislação, que não prevê a aplicação de multas para este caso. A grande maioria dos munícipes atende às recomendações feitas nas abordagens e deixa o local.

Vale ressaltar que desde 19 de março, em virtude da necessidade de distanciamento social, o acesso de munícipes à faixa de areia de toda a orla da praia está proibido e que, desde o dia 4 de abril é proibida a circulação de pessoas também no calçadão da praia. Já o uso de máscara facial é obrigatório em Santos, sob pena para pessoas físicas no valor de R$ 100. 

Até a manhã desta sexta-feira, 12, a Guarda aplicou 21 multas pelo não uso de máscara por munícipes. A multa é aplicada após resistência em aceitar máscaras doadas pela corporação. Na manhã desta sexta, 12, até 13 horas, uma multa foi aplicada. Os valores arrecadados são revertidos para a compra de máscaras para doação.

Em Guarujá, também foi possível identificar a movimentação de pessoas na areia e no calçadão. Na praia da Enseada, ciclistas transitaram aglomerados pela avenida da praia. Já na faixa de areia, casais e grupos de pessoas caminhavam sem nenhum tipo de abordagem de agentes públicos.

A Secretaria de Defesa e Convivência Social de Guarujá informou que vem mantendo fiscalização, rotineira nas praias da Cidade, fazendo a devida orientação aos munícipes, quanto às regras vigentes até domingo (14), e também sobre a nova flexibilização sobre as práticas esportivas individuais, que passa a valer a partir de segunda-feira (15) (mais detalhes abaixo).

No entanto, a pasta ressalta que precisa da colaboração da população para a conscientização de todos, acerca da importância do cumprimento às medidas de isolamento e distanciamento social contra o novo coronavírus.  

Diante disso, a Secretaria pede a ajuda dos munícipes que, ao constatarem qualquer descumprimento, que denuncie via 153, da Guarda Civil Municipal, ou pelo 190, da Polícia Militar, para que sejam adotadas adoção as medidas pertinentes. Em caso de desobediência ou descumprimento, o indivíduo pode ser levado ao Distrito Policial. 

Faixa Laranja

Na tarde da última quarta-feira, 10, o governador João Doria reclassificou, durante entrevista coletiva, a Baixada Santista para a zona laranja no Plano São Paulo, que permite aos prefeitos das nove cidades a reabertura de serviços que não são considerados essenciais, desde que sejam cumpridas diversas normas de higiene e distanciamento social. A reclassificação só foi possível após o governo estadual identificar estabilização no número de casos de covid-19 na Baixada Santista, bem como nos índices de leitos UTIs ocupados por pacientes que contraíram a doença.

Feriado no Litoral Sul

Já no litoral Sul, onde as cidades de São Sebastião, Caraguatatuba, Ubatuba e Ilhabela somam 840 casos de covid-19 e 24 óbitos, as prefeituras também realizaram barreiras sanitárias, mas não houve proibição de acesso aos turistas, apenas orientação quanto a importância do isolamento social.

Fiscais do poder público realizaram medição de temperatura dos motoristas e passageiros e encaminharam às unidades de saúde aqueles que estavam com febre. Ocorreu ainda ação para desinfecção dos pneus com hipoclorito (desinfetante que combate o coronavírus).

A Prefeitura de São Sebastião realizou ações nas fronteiras com Bertioga e Caraguatatuba nesta sexta-feira até às 16 horas. Já em Caraguatatuba foram implantadas barreiras no km 82 da rodovia dos Tamoios (SP-99) até às 14horas, em ação conjunta com a Polícia Rodoviária Estadual. 

Em Caraguatatuba, as praias continuam fechadas e o Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar) retirou as pessoas que insistiram em ir para o mar. Já a Defesa Civil de Caraguatatuba transitou com carro de som para informar sobre a proibição, que inclui a não permissão de uso do estacionamento na orla das praias. No município de Ubatuba, a Prefeitura realizou barreiras sanitárias em diversos pontos entre 10h e 14h. Em Ilhabela, houve restrição para a entrada na cidade. Os moradores e veranistas devem pedir autorização com antecedência pelo site https://travessia.ilhabela.sp.gov.br/.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.