Leandro Santana / Ascom PCPA
Leandro Santana / Ascom PCPA

Cidades em lockdown no Pará têm 60 autuações no Dia das Mães

Belém foi o município que mais computou autuações, com 37 ocorrências

Roberta Paraense, especial para O Estado

10 de maio de 2020 | 19h39

BELÉM - A capital Belém e mais nove municípios paraenses viveram um Dia das Mães atípico em 2020. Neste domingo, começou a valer a aplicação de multas para quem desrespeitar o decreto 729/2020, que prevê a suspensão total das atividades não essenciais, o chamado lockdown, para tentar conter o avanço do novo coronavírus. Locais de grande circulação de pessoas, como feiras, mercados, supermercados e cemitérios foram intensamente fiscalizados.

Das 00h às 17h deste domingo, foram realizadas 60 autuações, sendo 54 multas para pessoas físicas e seis para estabelecimentos comerciais que não se enquadram como serviço essencial. Belém foi o município que mais computou autuações, com 37 ocorrências. O balanço parcial do dia foi divulgado pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), às 18h40.

Quem circulou pelo centro da capital no primeiro dia de endurecimento do decreto, na quinta-feira, 7, encontrou ruas vazias e baixo movimento até nas feiras livres, famosas pela grande circulação de pessoas, como no complexo do Ver-o-Peso. No local, viaturas da Polícia Militar fizeram rondas; não houve nenhum ponto crítico de aglomeração. A maior parte dos feirantes encerrou as atividades por volta das 14h, antes mesmo do horário permitido no decreto, às 15h.

Neste Dia das Mães, igrejas, restaurantes, shoppings, cemitérios e todo o comércio ficaram de portas fechadas. Até as tradicionais Praças da República e Batista Campos estavam vazias. Não se via cenas de mães com os filhos passeando, comum na data. Apenas alguns vendedores de flores circulavam pelas vias do centro da cidade.

Durante a operação da Polícia Civil na tarde deste domingo,10, batizada de “Campo Santo”, uma loja de um grande grupo atacadista na capital foi advertida. O estabelecimento fica localizado na avenida José Bonifácio, no bairro Fátima. Conforme o delegado geral do Pará, Alberto Teixeira, o supermercado “foi advertido por não realizar o controle de entrada e de pessoas no local”.

As fiscalizações dos órgãos de segurança passaram a ser mais rigorosas a partir da madrugada de domingo,10. Como previsto no decreto, os agentes podem aplicar multas para quem desobedecer o lockdown. Entre as penalidades estão advertência, multa diária de até R$ 50 mil para pessoas jurídicas, a ser duplicada por cada reincidência; multa diária de R$ 150 para pessoas físicas, MEI, ME, e EPP's, a ser duplicada por cada reincidência; e embargo e/ou interdição de estabelecimentos.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) publicou no fim da manhã deste domingo, 10, um novo boletim com os números do novo coronavírus no Pará. Agora, o Estado tem 7.256 casos positivos de covid-19 e 652 mortes.

Medidas educativas

Antes das medidas mais rígidas, as dez cidades do Pará que estão sob o bloqueio estavam apenas com medidas educativas. Ou seja, as barreiras dos agentes de segurança paravam as pessoas e os veículos apenas para o aconselhamento sobre as novas regras impostas pelo decreto que visa, entre outras medidas, a diminuir a circulação de pessoas para garantir a contenção do avanço da epidemia do novo coronavírus no Estado.

Segundo o balanço divulgado pelo delegado Alberto Teixeira, de quinta-feira, 7, a sábado, 9, período das medidas educativas, foram realizadas 250 operações no Pará. Nas ações, 6.891 estabelecimentos foram fiscalizados; destes, 863 foram fechados, 240 notificados e 66 autuados.

As ações ocorreram em Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Castanhal, Santa Isabel do Pará, Santa Bárbara do Pará, Breves, Vigia e Santo Antônio do Tauá. Estes municípios têm média de casos do novo coronavírus acima das médias estadual e nacional. O índice do Pará é de 51 infectados para cada 100 mil habitantes. As cidades que estão sob o bloqueio têm índices de, pelo menos, 75 para cada 100 mil. 

As barreiras deste domingo foram montadas nas principais vias de acesso e também em fiscalizações em feiras e áreas comerciais. O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran-PA) concentra as ações na rodovia BR-316, que liga Belém a Maceió. Os agentes do órgão também fazem distribuição de máscaras de proteção aos usuários de transportes coletivos na rodovia.

Custodiados da Central de Triagem Metropolitana II (CTM II), em Ananindeua, iniciaram a confecção de 50 cavaletes de sinalização de trânsito. Os equipamentos serão entregues aos órgãos de segurança pública do Estado.

O Corpo de Bombeiros Militares do Estado do Pará segue com os atendimentos normais via 190 e 193, e atua diretamente em suporte às ações dos demais órgãos da segurança estaduais.

O que pode funcionar

Comércio de gêneros alimentícios, medicamentos, produtos médico-hospitalares, produtos de limpeza e higiene pessoal. Todos devem obedecer algumas exigências como: controlar a entrada de pessoas - limitado a 1 (um) membro por grupo familiar, respeitando a lotação máxima de 50% (cinquenta por cento) da capacidade, inclusive na área de estacionamento; seguir regras de distanciamento, respeitada a distância mínima de 1 (um) metro para pessoas com máscara; fornecer alternativas de higienização (água e sabão e/ou álcool gel); impedir o acesso de pessoas sem máscara; e observar os horários de funcionamento previstos no Decreto Estadual nº 609, de 16 de março de 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.