Cientistas avançam no estudo de tumor cerebral infantil

Descoberta pode ajudar no diagnóstico e tratamento da doença.

Da BBC Brasil, BBC

01 de novembro de 2008 | 17h24

Cientistas da Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha, fizeram um importante avanço na pesquisa sobre tumores cerebrais em crianças.A equipe descobriu uma alteração de DNA presente em dois terços dos casos do tipo de tumor mais comum entre pessoas de cinco a 19 anos de idade, o astrocitoma pilocítico."A sequência de DNA resultante (dessa alteração, uma fusão de dois genes separados) inclui parte de um gene chamado BRAF, que é conhecido por sofrer mutações em uma série de outros tipos de câncer, e que, acreditamos, pode causar essa doença", diz Peter Collins, chefe da pesquisa.A descoberta pode tornar o diagnóstico dos tumores mais preciso e levar ao desenvolvimento de novos tratamentos, segundo os pesquisadores."Se pudermos diagnosticar exatamente o tipo de tumor que uma criança tem o mais cedo possível, maiores são as chances de ter sucesso no tratamento", explica o professor Collins."Também esperamos que a pesquisa torne possível desenvolver novas terapias no futuro, que possam bloquear a fusão do gene e parar o crescimento das células do tumor."Cerca de 3,4 mil pessoas morrem em conseqüência de tumores cerebrais a cada ano, mas pouco se sabe sobre as causas e as relações genéticas da forma da doença que atinge crianças.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.