Cientistas descobrem áreas do cérebro ligadas ao otimismo

Quando voluntários imaginam sucesso profissional, ativam-se a amídala e o córtex cingulado anterior

Efe,

24 de outubro de 2007 | 19h42

equipe de cientistas dirigida por Elizabeth A. Phelps, do Departamento de Psicologia daUniversidade de Nova York, descobriu áreas do cérebro ligadas á sensação de otimismo.   Segundo artigo publicado na revista britânica "Nature", os pesquisadores recorreram a uma ressonância magnética funcional docérebro para examinar como é gerada a predisposição de se esperar acontecimentos positivos, mesmo que sem o apoio de evidências.      Os cientistas descobriram que quando os indivíduos imaginam ocorrências positivas em sua carreira profissional, por exemplo, aumentam as atividades na amídala e no córtex cingulado anterior do cérebro.   Tratam-se de mesmas regiões cujo mal funcionamento já foi vinculado á depressão.   Por isso, os autores do estudo sustentam que os resultados poderiam ajudar a explorar também os mecanismos essenciais que levam à depressão e a pensamentos pessimistas.

Tudo o que sabemos sobre:
cérebrootimismodepressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.