Cientistas desenvolvem frango que não transmite gripe aviária

Cientistas britânicos desenvolveram frangos geneticamente modificados que não transmitem a gripe aviária, o que pode levar no futuro à redução do risco de uma epidemia dessa doença entre humanos.

REUTERS

13 Janeiro 2011 | 19h06

Os pesquisadores, das universidades de Cambridge e Edimburgo, afirmaram que, embora os frangos transgênicos fiquem doentes e morram quando expostos à gripe aviária H5N1, eles não têm a capacidade de transmitir o vírus para outras aves.

"Evitar a transmissão do vírus entre os frangos pode reduzir o impacto econômico da doença e reduzir o risco apresentado às pessoas", disse Laurence Tiley, do departamento de medicina veterinária de Cambridge, e um dos coordenadores do trabalho.

A gripe aviária H5N1 circula desde 2003 na Ásia e Oriente Médio, com eventuais casos na Europa, e já levou à morte ou abate forçado de centenas de milhões de aves, segundo a Organização Mundial da Saúde Animal.

A doença raramente se manifesta em pessoas, mas, quando isso acontece, costuma ser mortal: a Organização Mundial da Saúde documentou 516 casos em humanos desde 2003, com 306 mortes.

Especialistas dizem que o perigo é que o vírus evolua para uma forma em que haja contágio mais fácil entre humanos, o que poderia levar a uma pandemia com milhões de mortos.

(Reportagem de Kate Kelland)

Mais conteúdo sobre:
CIENCIA FRANGOS GRIPE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.