Cientistas desenvolvem método para transformam células do sangue em células do coração

A técnica tem custo dez vezes menor que as empregadas anteriormente

estadão.com.br,

08 Abril 2011 | 18h00

SÃO PAULO - Um estudo da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, publicado nesta sexta-feira, 8, na revista PLoS ONE, apresenta um método simplificado, não-viral e mais barato para a transformação de células do sangue em células funcionais do coração, batendo com quase 100% de eficiência, segundo os pesquisadores. No entanto, as células ainda não estão prontas para testes em seres humanos.

Veja também:

linkCientistas convertem célula da pele diretamente em célula do coração

Para pegar células-tronco de uma fonte (como o sangue) e desenvolvê-las em um outro tipo de célula (como as do coração), os cientistas normalmente usam vírus para "entregar" um pacote de genes para as células para, primeiro, transformá-las em células-tronco. No entanto, os vírus podem iniciar mutações e gerar tumores nas células recém-transformadas. Para inserir os genes sem usar um vírus, a equipe de cientistas decidiu usar o plasmídeo, anéis de DNA que se replicam rapidamente dentro de células e eventualmente se degeneram.

No vídeo, o batimento do cardiomiócito 

Os cientistas descreveram que o método que cria condições para células se transformarem em células do coração também na fase de seu crescimento e os nutrientes necessários para a transformação completa. Eles relataram que a fórmula funcionou bem para pelo menos 11 tipos diferentes de linhagens de células-tronco, além das mais controversas células-tronco embrionárias, seu foco principal.

Para o estudo, após a revisão de mais de 30 estudos precedentes, os cientistas acrescentaram variáveis que facilitariam e barateariam o processo. O novo processo custa um décimo dos anteriores.

Mais conteúdo sobre:
célula tronco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.