Divulgação/Science
Divulgação/Science

Cientistas encontram parte do cérebro ligada à introspecção

Estudo britânico correlaciona matéria cinzenta à capacidade de avaliar corretamente os próprios pensamentos

Associated Press, AP

16 Setembro 2010 | 15h53

Um novo estudo descobriu uma parte do cérebro humano que é maior nas pessoas que parecem especialmente introspectivas.

 

Veja também:

link Duas cabeças nem sempre pensam melhor que uma, mostra estudo

 

Algumas pessoas conhecem suas mentes melhor que outras, e a pesquisa descrita nesta semana é um passo para entender a biologia por trás de um aspecto importante da consciência humana.

 

Trata-se de um trabalho necessário para que, um dia, se possam compreender doenças ou ferimentos no cérebro que provam as pessoas de aspectos fundamentais da reflexão sobre si mesmas, como esquizofrênicos que não acreditam que estão doentes e, por isso, rejeitam medicação.

 

Ao descobrir as bases neurológicas da consciência de si mesmo "seremos capazes de criar estratégias para intervir nesses casos e melhorar a capacidade introspectiva das pessoas?", pergunta Stephen Fleming, do University College London, principal autor da pesquisa publicada na revista Science.

 

Introspecção é basicamente pensar sobre o que se está pensando, um modo de julgar os próprios pensamentos e ações - algo intrinsecamente difícil de estudar.

 

A pesquisa britânica encontrou um meio de medir a capacidade introspectiva ao comparar a confiança das pessoas numa decisão tomada com o acerto da decisão.

 

Os pesquisadores apresentaram a 32 pessoas saudáveis uma série de padrões numa tela de computador, dos quais um era mais brilhante que os outros, por alguns instantes. Primeiro, os voluntários tiveram de escolher rapidamente qual tela continha o padrão mais brilhante.

 

Como algumas pessoas são melhores observadores que outras, o nível de dificuldade foi ajustado para que todos tivessem o mesmo tipo de obstáculo.

Depois desse ajuste, os voluntários tiveram de dar uma nota para seu grau de confiança na resposta.

 

A ideia: pessoas com boa introspecção teriam mais confiança quanto estivessem certas, e mais dúvida quanto estivessem erradas.

 

Varreduras do cérebro mostraram que a capacidade introspectiva está fortemente ligada á quantidade de matéria cinzenta em uma parte do córtex pré-frontal, bem atrás dos olhos, dizem os pesquisadores.

 

Além disso, as pessoas mais introspectivas também mostraram uma função mais forte na matéria branca dessa parte do cérebro - a matéria branca são os "cabos telefônicos" que permitem a comunicação entre as células.

 

Reforçando as descobertas, estudos anteriores mostram uma associação entre esquizofrenia e mau funcionamento do córtex pré-frontal, e derrames nessa área podem roubar das pessoas a capacidade introspectiva, disse Fleming.

 

Mas mais pesquisas são necessárias para resolvera questão de o que veio antes: são essas diferenças cerebrais inatas? Ou refletem um fortalecimento da região cerebral em resposta a um esforço maior de introspecção, o que significaria que essa capacidade pode ser treinada?

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.