Cientistas querem desenvolver alimentos para emagrecer

Eles enganariam o corpo, dando a sensação de saciedade através do atraso do sistema digestório

AP

23 de outubro de 2008 | 20h45

Quer perder peso? Tente comer. Essa é uma das estratégias desenvolvidas por cientistas experimentando com alimentos que enganam o corpo, fazendo com que se sinta satisfeito.  No Instituto de Pesquisas Alimentares de Norwich, Inglaterra, Peter Wilde e seus colegas estão desenvolvendo comidas que atrasam o sistema digestório, que então manda um alarme para o cérebro suprimir o apetite.  "Isso engana você fazendo com que pense que comeu muito mais do que realmente comeu", disse. Ele disse que será possível fazer diversos tipos de comidas, de pão a iogurtes, que tornarão as dietas mais fáceis.  Enquanto a pesquisa é preliminar, a abordagem de Wilde é a que alguns médicos dizem que pode ser a chave para combater a epidemia de obesidade.  "Conseguir desligar o apetite seria uma grande ajuda para as pessoas que vivem o problema de perder peso", disse Steve Bloom, professor de medicina investigativa no Imperial College de Londres. Cientistas na América do Norte e na Europa também estão tentando controlar o apetite, concluindo injeções químicas e implantes no sistema digestório.  Bloom disse que regular o apetite através de alimentos modificados é teoricamente possível. Outros mecanismos no corpo, como a produção de colesterol, já são rotineiramente controlados com remédios.  No entanto, ele alertou que esse controle pode ser desafiador. "O corpo tem muitos mecanismos para prevenir que regulações sejam ativadas", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
obesidadesaúdealimentação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.