Cientistas recebem US$ 10 milhões de Bill Gates para cultivar transgênicos

Ajuda financeira será destinada para estudos e plantação de trigo, aveia e arroz transgênicos; é um dos maiores investimentos feitos a título individual deste tipo na Inglaterra

Efe,

15 Julho 2012 | 14h30

Uma equipe de cientistas britânicos recebeu uma ajuda financeira no valor de US$ 10 milhões da fundação de Bill e Melinda Gates para desenvolver cultivos de cereais geneticamente modificados, informou neste domingo, 15, a "BBC".

Trata-se de um dos maiores investimentos feitos a título individual deste tipo no Reino Unido. A quantia será destinada para estudos e plantação de trigo, aveia e arroz transgênicos.

O trabalho encomendado a um grupo de pesquisadores do Centro John Innes, de Norwich (Inglaterra), visa ajudar agricultores africanos que não podem comprar adubos químicos - produtos que, por outro lado, são responsáveis pela emissão de grandes quantidades de gás de efeito estufa, prejudiciais ao meio ambiente.

O projeto é realizado em um momento no qual os cientistas tentam pôr fim aos temores sobre o consumo de alimentos geneticamente modificados.

Segundo Giles Oldroyd, do centro de pesquisas John Innes, o projeto é vital para produtores rurais africanos e, se for bem-sucedido, terá um grande impacto na agricultura em nível global.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.