Cientistas se baseiam em sapo para criar adesivo reutilizável

Pesquisadores indianos desenvolvem fita adesiva sulcada com aderência 30 vezes maior que as usuais

Associated Press,

11 de outubro de 2007 | 16h16

Sapos de árvores inspiraram cientistas indianos a criar uma fita adesiva que não perde sua aderência quando utilizada mais de uma vez. Liderada por Abhijit Majumder, do Instituto Indiano de Tecnologia (IIT), uma equipe de pesquisadores estudou a ponta dos dedos destes animais para descobrir o que os fazem grudar e desgrudar em superfícies. E copiaram a idéia.   Quando uma fita adesiva comum é arrancada de uma superfície, rachaduras se propagam pelo adesivo, a partir do ponto onde a fita está sendo despregada. Desse modo, a fita pode, novamente, ser colada, mas as rachaduras permanecem - o que prejudica sua aderência.   Os pesquisadores descobriram que diversos pequenos sulcos nas pontas dos dedos dos sapos aumentam sua adesão a uma superfície. Tais "impressões digitais" previnem a propagação de rachaduras quando o pé do animal desgruda da superfície.   Baseado nisso, os cientistas criaram camadas elásticas compostas por sulcos cheios de ar e fluidos e as juntaram com uma outra camada adesiva. O resultado: fitas adesivas com aderência 30 vezes maior que adesivos comuns e com a possibilidade de serem despregadas e reutilizadas.   O estudo, que será publicado na edição desta sexta-feira, 12, da revista científica Science, foi patrocinada pelo IIT e pelo Departamento de Ciência e Tecnologia da Índia.

Tudo o que sabemos sobre:
Fita adesivasapo de árvore

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.