Cirurgia no RS retira amígdalas em vez de hérnia de menino

Um menino de 2 anos e 9 meses que estava internado em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, para uma cirurgia de hérnia, teve as amígdalas retiradas. Segundo os médicos, a retirada foi necessária para que ele fosse entubado. Como a família não foi comunicada da retirada das amígdalas, o pai registrou queixa na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA). De acordo com os médicos envolvidos na cirurgia - o pediatra, o anestesista e o otorrinolaringologista - o menino recebeu a indução à anestesia (de forma gradativa) para operar a hérnia, mas, na hora de entubar, o cirurgião percebeu que as amígdalas eram grandes demais e que o tubo não passaria. Um sangramento impediu que a hérnia fosse retirada, pois o menino não poderia ficar entubado por mais tempo. Os argumentos não convenceram a família, que reclama principalmente da falta de comunicação. As informações são do site clicRBS.

Agencia Estado,

15 de março de 2006 | 12h05

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.